top of page

Acusado de matar companheira asfixiada em São Gonçalo é julgado nesta segunda (13)

Glaubert Soares Seriaco está preso desde outubro de 2022 pela morte de Grazielle Sampaio


Foto: Reprodução/Redes sociais
Foto: Reprodução/Redes sociais

O Dia - O Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) realiza, nesta segunda (13), a audiência de instrução e julgamento de Glaubert Soares Seriaco, acusado de assassinar a companheira asfixiada, em outubro de 2022. A sessão está prevista para às 15h20, no Fórum de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, município onde o crime aconteceu. A vítima, Grazielle Sampaio, de 32 anos, deixou um filho de 8 anos, fruto do relacionamento com o agressor.


Atualmente, o filho do casal vive com a avó materna, que conseguiu a guarda provisória da criança. Segundo uma amiga da família, que preferiu não se identificar, a defesa do pai pediu para que o menino preste depoimento como testemunha na sessão de hoje. Ela conta que os parentes de Grazielle ainda estão muito abalados e esperam que o homem seja condenado. "A mãe dela está muito abalada! Esperamos que ele seja condenado pela crueldade cometida e ainda por deixar o filho praticamente sem família", disse.



O homem é acusado pelo crime de feminicídio. Ele, a mulher e o filho viviam juntos no bairro do Boaçu e segundo a família, a relação do casal era marcada por brigas e agressões constantes. No dia do crime, em 8 de outubro do ano passado, ele contou à Polícia Militar que agrediu a mulher para se defender, depois que ela o teria mordido e arranhado. Entretanto, horas antes, testemunhas presenciaram ele dando socos no rosto de Grazielle e aplicando um golpe mata leão nela.


O filho do casal presenciou o crime e segundo parentes quis impedir que o pai agredisse a mãe, mas não conseguiu. O menino relatou à família que Glaubert enforcou Grazielle, depois de ter dado um remédio à ela. A criança chegou a tentar pular em cima do agressor, mas acabou sendo empurrado para longe. Para uma tia da vítima, o homem apresentou uma versão em que ela havia tomado um calmante, ido dormir e não acordado mais.



Grazielle chegou a ser socorrida para o Pronto Socorro Central de São Gonçalo, no bairro do Zé Garoto, mas não resistiu. Na ocasião, moradores da região tentaram linchar Glaubert, que acabou preso em flagrante e confessou o crime à Polícia Civil. A vítima era filha única, vendedora de salgadinhos e trabalhava também em um loja de colchões.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA