top of page

Agentes de segurança recebem capacitação para combate à violência contra mulher

Capacitação é oferecida pela Secretaria de Ordem Pública e Subsecretaria de Políticas Públicas para as Mulheres

Aula inaugural do curso de capacitação/Foto: Divulgação
Aula inaugural do curso de capacitação/Foto: Divulgação

Através de uma ação integrada entre a Secretaria de Ordem Pública, Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres e o Centro de Formação e Instrução da Guarda Municipal de São Gonçalo, foi realizada nesta terça-feira (8) a aula inaugural do curso de capacitação sobre o enfrentamento à violência contra a mulher para agentes de segurança pública do município. Haverá mais dois dias de curso, que acontecerão nos dias 15 e 22 de março, das 14h às 17h, na base da Seop, localizada na Avenida Presidente Kennedy, no Centro.


O curso, que tem como tema "Sensibilizar para mudar conceitos", visa instrumentalizar e sensibilizar os agentes da segurança pública para questões relacionadas ao enfrentamento da violência contra a mulher, unindo as mais diversas esferas da área de segurança da cidade.

As aulas serão ministradas pelo palestrante e psicólogo Arthur Rodrigues Monteiro Junior e pela especialista em psicologia clínica, Rafaela Ferreira de Souza.


O secretário de Ordem Pública, David Ricardo, destacou a importância dessa capacitação e a parceria entre as secretarias.


"O fundamental é nós trabalharmos empenhados em todas as causas de toda e qualquer violência, independente de ser homens ou mulheres. A violência nos atinge de inúmeras formas e nossa meta é entregar uma cidade mais segura, mais adequada para toda a população, e também para que as mulheres da nossa cidade tenham uma maior sensação de segurança", disse o secretário.


A subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Ana Cristina da Silva, destacou a importância de se oferecer um serviço de conscientização reunindo as diversas esferas da segurança pública.


"Nossa proposta é um novo tipo de diálogo. O que desejamos nessa cidade é oferecer um serviço de conscientização, contando com todas as esferas para que possamos debater o assunto sobre o enfrentamento da violência contra a mulher", afirmou Ana Cristina.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA