top of page

Analista americano culpa EUA por crise entre Rússia e Ucrânia

Brasil sofre mesma ingerência através da guerra híbrida

Em 2014 Ucrânia viveu guerra civil que depôs o presidente/Foto: DR - Reprodução
Em 2014 Ucrânia viveu guerra civil que depôs o presidente/Foto: DR - Reprodução

Andrew Korybko, analista político norte-americano radicado em Moscou, acredita que as ações dos Estados Unidos, por meio das chamadas “guerras híbridas”, e a expansão da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no Leste Europeu são as responsáveis pelo conflito atual entre Rússia-Ucrânia. As afirmações foram feitas para o portal UOL.


Korybko vê semelhanças de ingerência indireta estadunidense na Ucrânia com os protestos ocorridos no Brasil a partir de 2013, que culminaram no impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).


O Brasil e a Ucrânia foram ambos vitimados pelas guerras híbridas dirigidas pelos Estados Unidos com o objetivo de fortalecer a hegemonia unipolar norte-americana”, diz Korybko.



Guerra híbrida

Segundo o analista, o conceito de guerra híbrida é uma combinação de “revoluções coloridas” —que são incitações populares, na linha do que aconteceu no Brasil a partir de 2013 e na Primavera Árabe— e guerras não convencionais, como ataques cibernéticos, contendas judiciais e retaliações econômicas, para substituir governos que não estejam alinhados aos interesses dos EUA.


Sem citar nominalmente o efeito da Operação Lava Jato, Korybko afirma que, no Brasil, “a guerra [híbrida] se concentrou, principalmente, no chamado ‘lawfare’, ou na manipulação de instrumentos legais, a fim de remover seu governo multipolar democraticamente eleito e legítimo”

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.