top of page

Anitta diz que RiR não valoriza artistas brasileiros: 'Não piso nunca mais'

A popstar disse que ela só foi tocar no Rock in Rio Lisboa porque o público português quis


Foto: Divulgação/I Hate Flash
Foto: Divulgação/I Hate Flash

Uol/Splash - A cantora Anitta criticou hoje o Rock in Rio. Segundo ela, a organização dá preferência para artistas internacionais, e não aos brasileiros. A popstar disse que ela só foi tocar no Rock in Rio Lisboa porque o público português quis. "Eu não piso neste festival [do Brasil] nunca mais", disse.


"Só se um dia eles resolverem dar aos artistas que falam português o mesmo respeito que dão aos estrangeiros. Pergunte aos mais corajosos como são tratados quem é do Brasil e como é tratado quem é de fora. É como se estivessem fazendo um grande favor", acrescentou.


De acordo com Anitta, os artistas brasileiros se humilham para atender às exigências da organização do Rock in Rio, sendo que tudo é entregue para os artistas de fora.




"Meu papel eu cumpri e estou feliz pelo fato de que eles tiveram que engolir o funk no fim das contas. Só esperei o último dia pra falar sobre porque sabia que ainda vinha muito mais funk bom pela frente", acrescentou.


Minutos antes, ela falou no Twitter sobre a força do funk no Rock in Rio, que viu Ludmilla fechar a noite com um dos melhores shows desta edição. Anitta usou as redes sociais para dizer "de nada" aos cantores que levaram funk aos palcos do festival.


De acordo com a cantora, ela brigou "exaustivamente com "gente bem grande" para que o gênero fosse respeitado pelo evento.


Por fim, mesmo não citando diretamente Ludmilla, ela escreveu que a cantora deveria ter cantado no Palco Mundo, o principal do festival, e não no Palco Sunset.


O debate vem depois de alguns artistas brasileiros lotarem o Palco Sunset, enquanto cantores e bandas estrangeiras ganharam espaço maior mas não atraíram o mesmo público dentro do Rock in Rio.




"O funk só estava lá porque foi obrigado a ser engolido pelo festival... e eu sei bem de pertinho como. A reputação do festival com a indignação do povo se não tivesse funk não ia ser nada legal... mas pro palco mundo não tem [como foram as palavras mesmo?] 'star quality'...", acrescentou.


Anitta ficou de fora do line-up desta edição. Entre os funkeiros que se apresentaram no festival, o destaque foi Ludmilla, que investiu R$ 2 milhões no próprio show e encerrou o palco Sunset na noite de ontem. Lexa também cantou no Espaço Favela. Luísa Sonza, que flerta com o funk em algumas de suas faixas, apareceu três vezes no festival: em seu próprio show, em homenagem ao Rock in Rio 1985 e no show de CeeLo Green.


Nomes como L7nnon, MC Poze do Rodo, Teto e PK, que misturam rap e funk, também lotaram palcos menores. Alguns deles superaram o limite de público que os palcos suportavam.


A música "Ai, Preto", de Biel do Furduncinho, L7nnon e Bianca, foi o maior sucesso do evento: tocou nos shows de Jason Derulo e Camila Cabello, que levou os donos da faixa ao palco. O DJ Marshmello também incluiu músicas do gênero em seu set.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.