top of page

Após dois meses, vereadores de São Gonçalo retomam sessões plenárias

Parlamentares terão, logo de cara, decidir se aceitam denúncia contra Prof. Josemar (Psol) e Romario Regis (PCdoB) à Comissão de Ética


Por Cláudio Figueiras

Plenário da Câmara/Foto: Reprodução TV Câmara
Plenário da Câmara/Foto: Reprodução TV Câmara

Sentiu falta dos vereadores trabalhando? Dois meses depois da turbulenta e última sessão ordinária realizada no já longínquo 14 de dezembro de 2021, os ilustres edis voltam ao plenário da Câmara nesta terça (15), às 17 horas, para darem início ao ano legislativo de 2022.

A Mesa Diretora informa que a população gonçalense poderá acompanhar presencialmente as atividades legislativas às terças e quintas seguindo os protocolos de praxe contra a Covid-19, com uso obrigatório de máscaras, limite de ocupação máximo das galerias e aplicação de álcool em gel.


As sessões também terão transmissão, ao vivo, da TV Câmara pelas redes sociais Facebook e Youtube da Câmara e site do Legislativo: www.cmsg.rj.gov.br.



Logo de cara, os parlamentares terão sob análise a representação da Mesa Diretora contra os vereadores oposicionistas Prof. Josemar (Psol) e Romario Regis (PCdoB) na Comissão de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar, no episódio da votação, ocorrida em 14 de dezembro, que retirou direitos dos profissionais da Educação garantidos no extinto plano de carreira de 2004, substituído por um novo texto elaborado pelo governo Nelson Ruas (PL).


Josemar e Romario teriam facilitado, de modo irregular, a entrada dos trabalhadores no plenário onde ocorria a sessão plenária.



A Comissão, composta por sete membros e presidida pelo vereador Cici Maldonado (PL), deverá se reunir para dizer se aceita ou não a denúncia da Mesa. Caso aceita, o processo, que levará dez sessões, pode levar, ao seu final, à punição dos parlamentares através de censura (verbal ou escrita); suspensão temporária do exercício do mandato e até perda do mandato, segundo art. 11 do Código de Ética da Câmara, criado em 2017.


 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.





POLÍTICA

KOTIDIANO