top of page

Arte, debates e cultura negra são destaques no Lavourão

Durante quatro dias ocorrerá uma série de apresentações artísticas e o estímulo em fazer uma reflexão profunda sobre a situação do negro no Brasil

Benjamim de Oliveira, artista completo, foi o primeiro palhaço negro do Brasil/Divulgação
Benjamim de Oliveira, artista completo, foi o primeiro palhaço negro do Brasil/Divulgação

Nos dias 22, 27, 28 e 30 de novembro, o Projeto Benjamin/Enegrecer vai promover uma série de atividades socioculturais em prol do Mês da Consciência Negra, no Centro Cultural Joaquim Lavoura (Lavourão). A iniciativa tem o apoio da Secretaria de Turismo e Cultura (SMTC) e da Fundação de Artes, Esporte e Lazer de São Gonçalo (FAESG). Todos os dias do evento terão ingresso gratuito e a classificação etária é livre.


No dia 22/11, às 18h, será realizada solenidade entre coletivos culturais e artistas de São Gonçalo, casas legislativas e executivas, e demais convidados. Agentes culturais receberão moções de aplausos da Comissão de Cultura da Câmara Municipal de São Gonçalo (CMSG).

Na semana seguinte, dia 27/11, a partir das 17h, o Cine Debate vai apresentar o longa-metragem “Proteção”, produzido pelo “Coletivo Ponte Cultural”. A programação também inclui espetáculo do “Projeto Benjamin”, desenvolvido pelo coletivo “Axé pela Democracia”, com o apoio do Conselho de Igualdade Racial de São Gonçalo.

O projeto consiste em reflexões, que dão origem a novos espetáculos, sobre a figura do artista Benjamin de Oliveira, primeiro palhaço negro, que atingiu o auge da carreira no início do século XX.


- Ele (Benjamin de Oliveira) fugiu do racismo e da escravidão desde a infância. E continuou fugindo. O circo era a forma dele expandir sua arte e ao mesmo tempo fugir da realidade cruel que vivia naquela época. Essa fuga devido à desigualdade e ao racismo ainda existe atualmente”, avalia Luís Backer, produtor cultural, dirigente do “Coletivo Axé pela Democracia - e secretário do Conselho de Igualdade Racial de São Gonçalo.


Encerrando o dia 27, uma roda de conversa vai discutir os conteúdos apresentados, assim como outras questões ligadas ao Mês da Consciência Negra.


No penúltimo dia (28/11), às 14h, será a vez do “Piquenique Antirracista”, que vai contar com o “Coletivo África em Nós”, atuante no combate ao racismo e à violência contra a criança, além de oficinas artísticas, contação de histórias, e vivências em cultura popular afro-brasileira, com Ivy Brum e Victor Garcia.


O Projeto Benjamin/Enegrecer – Mês da Consciência Negra termina no dia 30/11, a partir das 15h, quando será realizada a quinta edição – a primeira na cidade – do consolidado Sarau Oriki, com a proposta de abrir espaço para uma grande ocupação artística, com performances, músicas e artes visuais durante todo o dia.

Também vai ter roda de conversa discutindo a temática sobre fuga de território/racismo, entre outros assuntos. Na programação estão confirmadas as presenças de Kelson Succi, performer do clipe Blues Man, do rapper Baco Exú do Blues, premiado com o Prêmio Cannes em 2019; Lu Coelho, figurinista do clipe AmarElo, do também rapper Emicida; e Luana Arah, atriz do filme “Coroação”, e também com passagens pela televisão.


Durante o Sarau, o artista gonçalense “Mulambo” produzirá uma obra de arte em tempo real. Em evidência no cenário das artes, Mulambo tem suas obras expostas em espaços como o Museu de Arte do Rio (MAR); Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense (UFF), entre outros lugares.


O Centro Cultural Joaquim Lavoura (Lavourão) fica na Avenida Presidente Kennedy, 721, Estrela do Norte, em São Gonçalo, e oferece fácil acesso, com praticamente todas as linhas de ônibus passando em frente.


POLÍTICA