top of page

'Bolsonaro é um garganta', diz Lula após novo reajuste de 7,2% do gás e gasolina pela Petrobras

"Não vejo sentido em agradar acionista minoritário americano e desagradar consumidor majoritário brasileiro", disse ex-presidente em entrevista

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

De Fórum - A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (8) um novo aumento no preço da gasolina e do gás de cozinha. A partir deste sábado (9), o valor dos dois ítens ficarão mais de 7% mais caros.

Somente neste ano, o governo Jair Bolsonaro (Sem partido) permitiu que o preço da gasolina subisse 62% e do gás 48%.


Com o reajuste o preço médio de venda do gás passará de R$ 3,60 para R$ 3,86 por kg, equivalente a R$ 50,15 por 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 26 por kg, após 95 dias com preços estáveis.



No caso da gasolina, o preço médio de venda passará de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,20 por litro.


Em entrevista coletiva, Lula comentou a nova alta dos combustíveis e disse que isso demonstra que Bolsonaro não tem competência para administrar o país.


“Isso só demonstra que o Bolsonaro é um garganta. Ele é um cara que fala sem ter noção do que está falando. Que esbraveja. Sabe aquele cara que grita achando que bota medo na sociedade? Eu posso, eu vou fazer, eu dou murro na mesa, eu grito, eu falo, eu xingo… Quando, na verdade, ele está dando a demonstração que é totalmente incompetente para governar esse país”, disse Lula.



Sobre a política de preços da Petrobras, que segue a paridade internacional da cotação do barril de petróleo, Lula disse que só serve para “dar lucro aos acionistas de Nova York” e que Bolsonaro não tem coragem de intervir.


“O que está acontecendo é que a Petrobras tá mostrando que ela pode mais que o presidente da República. Se ele não tem coragem de governar, não tem coragem de dizer para o almirante que está lá que não vai aumentar é um problema dele. Significa que o Brasil está precisando de um novo presidente para poder fazer justiça com o preço do combustível. Eu não vejo nenhum sentido em querer agradar um acionista minoritário americano e não querer agradar o consumidor majoritário brasileiro”, afirmou o ex-presidente.


Assista a entrevista de Lula:



POLÍTICA