top of page

Carnaval 2024: Ensaios técnicos na Marquês de Sapucaí

Por Douglas Miranda


Foto: Alexandre Macieira/Riotur/Divulgação
Foto: Alexandre Macieira/Riotur/Divulgação



Com a preparação para o carnaval 2024 a todo vapor, as escolas do grupo especial do carnaval carioca deram no último domingo 07/01, o pontapé inicial na temporada de ensaios técnicos na Marquês de Sapucaí. 


A primeira escola a pisar na avenida foi a Unidos do Porto da Pedra, que levará para a Marquês de Sapucaí em 2024 o enredo “Lunário Perpétuo - A profética do saber popular”, desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes. A escola de São Gonçalo, está retornando para a elite do carnaval carioca após onze carnavais afastada do grupo principal.


A escola mostrou que os ensaios de quadra e de rua estão tendo o efeito esperado na harmonia e na evolução da escola. A comunidade do Porto da Pedra apresentou um canto forte e bastante coeso do início ao fim, coisa que não era novidade nenhuma para aqueles que já estiveram no ensaio de rua da escola.



Com a experiente Denadir Garcia e o talentoso Rodrigo França como primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, mestre Pablo no comando da bateria ritmo feroz, o microfone no comando do fenomenal Wantuir e uma comunidade feliz, a Porto da Pedra promete gerar incômodos na quarta-feira de cinzas e se manter no grupo especial, quem sabe beliscar uma vaga no sábado das campeãs.


Após mais de uma hora de atraso causada por um problema no carro de som, a Mocidade Independente de Padre Miguel mostrou a força do seu samba, que é o samba mais ouvido em todas as plataformas digitais nesse pré-carnaval. A escola da zona oeste do Rio de Janeiro levará o enredo “Pede Caju que dou... Pé de caju que dá!”, que será desenvolvido pelo carnavalesco Marcus Ferreira.


A escola não vem de um resultado muito satisfatório no último carnaval e para 2024, ela decidiu resgatar suas características tropicalistas adquiridas nos anos em que tinha como carnavalesco o saudoso Fernando Pinto, e traz para 2024 o caju como enredo. A fruta tipicamente brasileira embalou o samba que caiu nas graças do povo e foi bastante cantado na noite de domingo na avenida pelos componentes da escola e por aqueles que lotaram as arquibancadas da Sapucaí para verem o ensaio.



Em uma noite completamente inspirado, o intérprete oficial da escola Zé Paulo Sierra fez a alegria do público presente e se jogou no povão. A bateria, não existe mais quente, comandada pelo mestre Dudu, também foi um show à parte e conseguiu vencer todos os problemas causados pelo carro de som, com o belo casal de mestre-sala e porta-bandeira Diogo Jesus e Bruna Santos, é possível perceber que os problemas de 2023 ficaram no passado e que a Mocidade está vivendo um momento glorioso com sua comunidade extremamente feliz e se preparando para dar um show de tropicalismo na segunda-feira de carnaval.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI 

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



Douglas Miranda é graduando em História na FFP/UERJ

POLÍTICA