top of page

Casos de dengue, chicungunha e zika têm queda expressiva em São Gonçalo

Dados coletados do primeiro semestre de 2020 mostram que houve redução de aproximadamente 87%

Equipe da Vigilância em Saúde Ambiental/Foto: Divulgação
Equipe da Vigilância em Saúde Ambiental/Foto: Divulgação

Segundo levantamento do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental do município de São Gonçalo, o número de casos de doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti teve queda significativa em relação ao primeiro semestre do ano passado.

Em 2019, os dados coletados mostram que a chicungunha teve um total de 1656 casos, a dengue foi registrada 931 vezes no município, enquanto a zika registrou 205 casos. Levando a um total de 2.792 casos transmitidos pelo Aedes aegypti apenas nos seis primeiros meses do ano.

No entanto, os dados coletados do primeiro semestre de 2020 mostram que houve redução de aproximadamente 87%. Apenas 3 casos de Zika foram registrados, e os casos de chicungunha e dengue também reduziram drasticamente sendo, 129 e 237 casos registrados, respectivamente.

Os bairros mais afetados em nosso município são Jardim Catarina, Trindade e Rocha e como forma de conscientização e também aumento no controle da transmissão, o município conta com 350 agentes que realizam o trabalho de fiscalização dos espaços, colocação de telas em caixas d’água, eliminação de possíveis focos e grande trabalho de conscientização para com os moradores.


De acordo com o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental, Adaly Fortunato, a eficácia no combate e a constante queda de casos somente são possíveis com o trabalho conjunto do governo e população.  


- A queda nos números é reflexo do esforço de visitas contínuas que os agentes fazem e também do trabalho de conscientização que não pode parar. Estamos em meio à pandemia do novo Coronavírus e não podemos relaxar os cuidados em nossa casa, a regra básica continua sendo não deixar água parada em nenhum recipiente - declara.


Para acionar as equipes da Coordenação de Vetores, solicitar visitas e denunciar suspeitas de casos de possíveis focos do mosquito, basta ligar para, 2604-6449.