top of page

Chapa Lula-Alckmin mais próxima de virar realidade para 2022

Ex-governador participou da primeira reunião pública com o ex-presidente desde que começaram as conversas para ser o vice do petista: “grandeza política” e “união”, disse ex-tucano do encontro

Lula e Geraldo Alckmin se encontraram em jantar realizado neste domingo | Foto: Ricardo Stuckert
Lula e Geraldo Alckmin se encontraram em jantar realizado neste domingo | Foto: Ricardo Stuckert

Fórum - Geraldo Alckmin indicou aliança ao PT após participar do primeiro encontro público com o ex-presidente Lula (PT) desde que começaram as conversas para assumir o vice na chapa de 22.


“O processo ainda está começando. É hora de grandeza política. É hora de união”, disse o ex-governador de São Paulo. Dias depois de deixar o PSDB, Alckmin foi festejado por petistas em jantar do Grupo Pregorrativas realizado neste domingo (19).


Lula também comentou sobre a possibilidade de Alckmin estar em sua chapa presidencial. “A imprensa brasileira está tão nervosa com uma foto minha com o Alckmin. Eu fui presidente da República, o Alckmin foi governador. Eu já estive 600 vezes com ele e nunca ninguém pediu para tirar foto”, brincou Lula.



O ex-presidente repetiu que ainda não decidiu sobre sua candidatura e que a oficialização depende do PT. Ele emendou falando sobre Alckmin e a possibilidade de estarem juntos.


“Tenho que respeitar o Alckmin. Ele deixou o PSDB, ainda não é filiado a nenhum partido, vai se filiar a algum, não sei qual é. E quem vai decidir se a gente vai se juntar é o meu partido e o partido dele”, afirmou. A expectativa é que o ex-tucano ingresse no PSB para compor a chapa de Lula.


“Nada acontece para um vice sem antes acontecer para um presidente. Primeiro tem que definir quem será presidente pra saber quem vai ser vice”, completou Lula.


O discurso do ex-presidente teve um tom “frente amplista”, com menções a Delfim Netto e a Sigmaringa Seixas.



POLÍTICA