top of page

Cia Albatroz apresenta 'O Alienista' e arrebata o público no Municipal Gonçalense

A adaptação da obra Clássica de Machado de Assis é o trabalho mais recente da trupe

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

É impressionante o quanto São Gonçalo pulsa Arte! Arte de qualidade, profissional, bem produzida e infelizmente mal compreendida pelo o poder público. Mas, vamos falar de coisas boas!


No dia 27 de Setembro, dia de São Cosme e São Damião, dia da Ibejada, dia de correr atrás de doces, de se cumprir promessa, de fortificar crenças e de fortalecer raízes ancestrais, o Albatroz Cia de Teatro nos entregou uma apresentação doce e mágica.


O espetáculo (sim, um espetáculo!) a peça "O Alienista" nos trouxe além de uma juventude criativa, alegria e diversão em cena, um colorido no figurino contagiante, uma caracterização originalíssima, nos arrebatou com o texto de Machado de Assis.



"O Alienista" é o trabalho mais recente da Cia, adaptação da obra Clássica de Machado de Assis, que carrega mais de 30 indicações de prêmios e já foi contemplado em diversas categorias, tais como Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Ator e Melhor Atriz, dentre outras.


Texto: Machado de Assis Adaptação: Felipe Moraes Revisão Textual: Jéssica Barreto Direção: Michael Alves Supervisão Artística: Ivan de Oliveira Figurino: Michael Alves Assistente de Direção: Lorena Araujo Maquiagem: Jéssica Barreto Sonoplastia: Michael Alves Operador de Som: Ygor Ataliba Iluminação e Operador de Luz: Alexandre Corecha



Trajetória

A Albatroz Cia de Teatro foi fundada em 2017 com a finalidade de trabalhar pesquisas entre Teatro e Literaturas utilizando os dois segmentos como ferramenta de ensino-aprendizagem. É filiada à Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro, desde o ano de sua fundação.


O grupo vem apresentando seus trabalhos em Festivais Nacionais, Mostras Culturais, Feiras Literárias, Escolas e Ocupações. A Cia é independente e formada por 6 jovens universitários federais e estaduais. O grupo tem três trabalhos em circulação, premiados em festivais nacionais.



"Notícias Pelos Ares", o primeiro deles, já foi premiado como Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Atriz e Melhor Iluminação, dentre outras. Ao todo, tem mais de 25 indicações em festivais de Minas Gerais e do Rio de Janeiro. Também recebeu Menção Honrosa no festival de Ubá/MG pela relevância do tema abordado ao protagonizar a mulher negra e suas vivências cotidianas e teve a supervisão artística de Rodrigo França.


O esquete "Aonde o rio vai ou Quando o rio sobe", estreou em 2018 e já passou por importantíssimos festivais nacionais, como o Niterói em cena, Festival de Petrópolis, FETAERJ em cena e o Cena Taperá, em Salto/SP. O trabalho já foi premiado em diferentes categorias, como Melhor Esquete, Melhor Direção, Melhor Ator e Melhor Atriz Coadjuvante, dentre outras, e tem mais de 30 indicações a prêmios no Rio de Janeiro e São Paulo.



Além de tudo isso, reuniu as diversas linguagens artísticas do Município como: Peter Levi (Dança), Alberto Sena (Cinema), Ivan de Oliveira (Teatro), Jandira do Bistrô D'avó (Empreendedora Cultural), Ionara Santos (Escritora), Érica Assis (Dança), Paula Cardozo (Produtora cultural), Flávia Joss (Escritora), dentre outros.


"A cia apresentou ‘O Alienista”, de Machado de Assis e tempos de tantos retrocessos, a cia Albatroz através deste espetáculo possibilita a sociedade desconstruir a imagem do escritor branco e elitista e possibilita conhecer o jornalista, contista, cronista, romancista, poeta e teatrólogo, homem negro, crítico da escravidão e que denunciou racismo em suas obras", comentou Marcos Moura (produtor cultural).