top of page

Ciclo de Seminários de Análise de Conjuntura Mundial debate na UFRJ mundo do trabalho

Flexibilização de contratos, terceirização, teletrabalho, pejotização e indústria 4.0 estarão em pauta no dia 30


Foto: John MacDougall/AFP
Foto: John MacDougall/AFP

Brasil de Fato - A UFRJ vai sediar na próxima quinta (30), a partir das 16h, o seminário "Reconfiguração de classe e o mundo do trabalho no capitalismo contemporâneo". O encontro presencial será no Salão nobre do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS/UFRJ), no Largo de São Francisco de Paula, no centro do Rio de Janeiro.


O evento está sendo organizado pelo Núcleo de Pesquisa sobre Geopolítica, Integração Regional e Sistema Mundial – GIS/UFRJ, pelo Instituto Tricontinental de Pesquisa Social, pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), pelo Sindicato de Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro, e por outras organizações acadêmicas, populares e sindicais.


Segundo o Ciclo de Seminários de Análise de Conjuntura Mundial, o encontro via enfocar as mudanças marcadas pelo aumento da flexibilização dos contratos coletivos que abre espaço para trabalho temporário, terceirizações, tempo parcial, autônomos, teletrabalho, contrato zero hora, pejotização, trabalho por aplicativos e a indústria 4.0, que robotiza e desloca o trabalhador da base produtiva.




Para debater a conjuntura nacional, o encontro terá as presenças da petroleira e historiadora Náustria Albuquerque, da professora Marcela Soares Silva, do Departamento de Serviço Social da UFF e pesquisadora do tema do trabalho, e de Agamenon Oliveira, do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio (Senge RJ) e da Coppe/UFRJ.


O seminário ocorrerá entre 16h e 18h e a atividade confere certificado de participação equivalente a 3 horas, segundo o organizadores. A inscrição pode ser feita por este link com preenchimento de formulário no Forms.


O seminário é organizado pelas seguintes instituições: Núcleo de Pesquisa sobre Geopolítica, Sistema Mundial e Integração Regional (GIS/UFRJ), Instituto Tricontinental, SENGE-RJ, MST, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Jornal Brasil de Fato, Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB Nacional), Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Ásia, África e as Relações Sul-Sul (NIEAAS/UFRJ) e Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO).

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.




POLÍTICA