top of page

Com prorrogação de programas sociais, Niterói ultrapassa R$ 1 bilhão investidos na pandemia

Prefeitura prepara transição dos projetos temporários para políticas públicas permanentes, como a moeda social e a retomada econômica.


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói vai ultrapassar R$ 1 bilhão em investimentos para mitigar os impactos da pandemia de Covid-19 na cidade. Desde abril de 2020, o município ampliou a retaguarda de saúde e, ao mesmo tempo, criou programas para dar suporte financeiro às famílias mais necessitadas na cidade, aos trabalhadores e também as micro e pequenas empresas.


Durante vídeo ao vivo nas redes sociais da Prefeitura, nesta quinta-feira (8), o prefeito Axel Grael destacou que Niterói vem fazendo, por meio dos programas de auxílio social, o que nenhuma outra cidade fez. De acordo com Grael, a partir de agora, o objetivo é sair de um programa de renda básica temporária, que era emergencial para este período de pandemia, e migrar para um sistema permanente, com a moeda social Arariboia.


O chefe do Executivo lembrou que assumiu o compromisso com a população de Niterói em manter os benefícios até a chegada da vacina contra a Covid-19, mas foi além e manteve o pagamento dos auxílios mesmo no período de imunização já em andamento na cidade.


“O avanço da vacinação cria condições para a retomada das atividades, com geração de emprego e renda, reaquecendo a economia e colocando os niteroienses de volta ao mercado de trabalho. Estamos traçando um amplo plano de retomada econômica com foco na geração de oportunidade de empregos, mantendo o nível de investimentos estratégicos para atrair chances de trabalho em Niterói, e sempre pensando que ninguém será deixado para trás. Vamos superar esta crise para seguirmos o caminho do desenvolvimento econômico, com sustentabilidade e justiça social”, afirmou Axel Grael.


Niterói se destacou no último ano com iniciativas pioneiras para a manutenção do emprego. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que, em maio de 2021, Niterói voltou a ter saldo positivo de empregos e abriu 430 novos postos de trabalho. O levantamento também indica que a cidade criou 1.326 novos postos de trabalho com carteira assinada. Nos últimos 12 meses, foram 4.238 novos empregos. Comércio, indústria e serviços foram os três setores com melhor saldo de contratações no mês de maio.



O prefeito contou, ainda, que foi encaminhado, em junho, para a Câmara de Vereadores, o projeto de criação da moeda social, que vai continuar apoiando aproximadamente 27 mil famílias. A mensagem foi aprovada na quarta-feira (7) pelo Legislativo. Axel reforçou também que, esta semana, será enviado à Câmara um pedido de prorrogação do programa Renda Básica Temporária, por mais dois meses.


“Este é o período que a gente precisa para implantar o projeto da moeda social, que vai se chamar Arariboia. É um programa muito mais consistente em termos de política econômica e social. Estamos migrando para uma política pública duradoura e permanente. A moeda social não beneficia só quem a recebe, mas ela vai circular nas comunidades fazendo com que o efeito dessa transferência de renda funcione ainda melhor”, pontuou o prefeito.


Com a prorrogação do Renda Básica Temporária por mais dois meses, as famílias inscritas no CadÚnico receberão R$ 500 mensais, em agosto e setembro. Já as famílias que não estão inscritas no CadÚnico, mas têm filhos matriculados na rede municipal de ensino terão mais uma parcela de R$ 500 em agosto e, a partir de setembro, passam a receber cesta básica até dezembro, quando acontece o fim do ano letivo. Nesta mensagem, os beneficiários do programa Busca Ativa também terão o auxílio prorrogado por mais dois meses. Para os MEIs e taxistas, assim como os cadastrados no Empresa Cidadã, a última parcela será paga neste mês de julho.


O projeto da moeda Arariboia tem o objetivo de gerar emprego e renda em regiões de maior desigualdade socioeconômica no município. A ideia é que a Arariboia seja usada como moeda local circulante, aquecendo e movimentando a economia nas comunidades. A iniciativa prevê contemplar as famílias em situação de maior vulnerabilidade, cadastradas no CadÚnico.


O benefício pode chegar ao valor de R$ 540 para famílias de até seis membros (valor de R$ 90 por pessoa), porém apenas um integrante da família poderá receber. A Prefeitura de Niterói fará um investimento mensal de R$ 5,6 milhões no programa. A moeda poderá ser usada nos comércios locais cadastrados, como padarias, pequenos mercados, hortifrutis, pequenos produtores, entre outros, fazendo o dinheiro circular dentro da própria comunidade.





POLÍTICA