top of page

Dormir pouco aumenta risco de doenças cardiovasculares em mulheres, diz estudo

De acordo com pesquisa, ter insônia ou dormir menos de 7 horas por noite pode elevar risco de AVC, infarto e insuficiência cardíaca



Foto: Freepik
Foto: Freepik

Dormir pouco, menos de sete horas por noite, pode aumentar o risco desenvolver doenças cardiovasculares em mulheres, de acordo com um estudo publicado recentemente na revista Circulation. Os achados mostraram que o sono insuficiente pode estar associado a maiores chances de ter AVC (acidente vascular cerebral) e infarto do miocárdio.


Para chegar a essa conclusão, o estudo avaliou o hábito de sono e os dados de saúde de 2.964 mulheres entre 42 e 54 anos de idade. As participantes estavam na pré-menopausa e não passavam por terapia hormonal e não apresentavam doenças cardíacas. No total, o estudo durou 22 anos.



Ao longo da pesquisa, as participantes responderam questionários sobre seus hábitos de sono, incluindo se tinham sintomas de insônia, e sobre saúde mental e sintomas relacionados à menopausa, como ondas de calor. Além disso, os formulários também continham perguntas sobre medidas como altura e peso, além de condições cardíacas, como infarto, AVC e insuficiência cardíaca.


De acordo com o estudo, uma em cada quatro mulheres apresentavam sintomas de insônia, como dificuldade para dormir, de manter o sono (acordavam várias vezes durante a noite) e de dormir até mais tarde. 14% delas frequentemente lidavam com a curta duração do sono e cerca de 7% relataram sintomas habituais de insônia.



Segundo os pesquisadores, as participantes que apresentavam esses sintomas apresentavam riscos elevados de desenvolver doenças cardiovasculares mais tarde na vida. Além disso, aquelas que dormiam frequentemente menos de cinco horas por noite apresentavam um risco ainda mais alto de desenvolver essas doenças.


De acordo com a pesquisa, os riscos eram 75% maiores em comparação a quem não tinha sintomas intensos de insônia e dormiam mais horas por noite.



Como dormir melhor?


Para melhorar a qualidade do sono e, consequentemente, a saúde como um todo, é importante investir em alguns hábitos. Em reportagem da CNN Rádio, o cardiologista e presidente da Associação Brasileira do Sono Luciano Drager listou algumas dicas:


  • Determinar horários para dormir e acordar;

  • Evitar cochilos durante o dia;

  • Organizar o ambiente para uma boa noite de sono;

  • Manter uma alimentação equilibrada durante o dia;

  • Evitar o uso de tecnologia antes de dormir;

  • Praticar exercícios físicos;

  • Praticar técnicas de relaxamento antes de dormir;

  • Cuidar da saúde mental.


*Com informações CNN


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA