top of page

'Eles não me deixam em paz', diz Paolla Oliveira sobre críticas ao seu corpo

Rainha de bateria da Grande Rio, suas redes sociais começaram a receber uma onda de comentários apontando supostos defeitos de seu corpo


Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram



Paolla Oliveira decidiu não ficar mais calada diante dos comentários sobre seu corpo e peso. Em entrevista ao Fantástico, ela disse que passou a encarar as críticas com um olhar mais afastado e se sente corajosa para respondê-las.


“Você imagina, me arrumar, me achar linda, fazer uma roupa maravilhosa, e você vai para o ensaio. Chego no ensaio, você é gongada, você é massacrada, criticada, você não quer voltar. Eu não estava me sentindo daquele jeito, estava me sentido bem, feliz”, falou Paolla.


Rainha de bateria da Grande Rio, os posts de Paolla Oliveira nas redes sociais começaram a receber uma onda de comentários apontando supostos defeitos sobre seu corpo, falando que a atriz deveria começar uma dieta ou simplesmente criticando sua aparência. Por enquanto, ela tem tratado a situação com bom-humor.



“Eu comecei a ver a onda de mulheres admirando, e eu comecei a ver as críticas de um olhar um pouco mais afastado. Eu respondo, eu argumento, eu faço vídeos. Eu me sinto corajosa de estar fazendo isso. Do alto do meu privilégio, uma mulher branca, padrão, bem-sucedida, eu estou falando: eles não me deixam em paz”, acrescentou.


Paolla diz que recentemente tem recebido mais críticas de homens, mas que os comentários feitos por mulheres chamam mais sua atenção.


“Não sou eu que vou apontá-las. Talvez eu vá fazer outros vídeos para falar: ‘Sai daí, boba. Para de fazer isso, não descredibiliza o movimento de uma outra mulher’. Ela está passando talvez a mesma coisa que você já passou. Por mais que você não enxergue, se você olhar direitinho, está todo mundo ali muito pertinho, sendo julgada, sendo apontada, sendo objetificada, sendo diminuída”, disse a atriz.



Embora hoje ela tenha aprendido uma maneira de lidar com isso, Paolla diz que nem sempre foi assim: “Já me maltratou muito, não queria ver. Eu tinha ataque cardíaco, suava de nervoso de ver uma foto horrível, de ver um braço coisado que não era o que tinha que ser. Então, assim, é uma coisa horrorosa.”


E acrescentou: “Eu não acordei um dia e falei assim: ‘A minha pauta da vida vai ser corpo’, do nada. Eu fui provocada, estou sendo provocada há anos. Assim, eu imagino que várias mulheres que estão assistindo agora vão sentir também essa provocação.


*Com informações CNN


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.  

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.