top of page

Extrema direita avança: prefeitura tira livro sobre mulheres cientistas das escolas

Obra da juíza Flávia Martins de Carvalho, retirada de bibliotecas de São José dos Campos (SP) traz histórias de mulheres que são destaque em diversas áreas de conhecimento

Capa do livro recolhido da rede de ensino municipal de São José dos Campos (SP) - Divulgação
Capa do livro recolhido da rede de ensino municipal de São José dos Campos (SP) - Divulgação


Brasil de Fato - A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu a obra Mulheres Sonhadoras, Mulheres Cientistas, composta por dois livros, das escolas e bibliotecas do município.


Escritos por Flávia Martins de Carvalho, juíza que atua na luta pela equidade racial, os livros falam sobre o legado de personalidades de diversos campos de formação.


Na lista estão 20 nomes relevantes no país, como Sueli Carneiro, Lélia Gonzalez, Dorina Nowill, Débora Diniz e Marielle Franco. Por meio da poesia e das ilustrações, a obra trata dos desafios e conquistas dessas mulheres.


A decisão de recolher o material das escolas e bibliotecas ocorreu após um pedido de um vereador de extrema direita. Ele fez críticas ao livro em uma sessão na Câmara do município.

Responsável pela publicação, a Editora Mostarda publicou nota em que expressou surpresa com a decisão. “Repudiamos qualquer tipo de censura e defendemos que obras que promovem o pensamento crítico e o exercício da cidadania devem permanecer nas escolas, sem quaisquer impedimentos de ordem autoritária.”


Em posicionamento divulgado por alguns veículos de imprensa, a prefeitura de São José dos Campos teria confirmado a decisão, com a justificativa de que o conteúdo será reavaliado por uma equipe técnica da Secretaria de Educação e Cidadania.


O Brasil de Fato enviou e-mail para confirmar as informações, mas não teve resposta até a publicação desta matéria. O espaço segue aberto para atualizações.


Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA