top of page

Gonçalense gritou forte fora Bolsonaro no Alcântara neste sábado (23)

Movimentos e partidos de esquerda organizam manifestação em São Gonçalo que se repetiu em diversas regiões de periferia do Brasil


Por Rodrigo Melo

Atividade ocorreu durante toda a manhã de sábado/Foto: Reprodução Facebook
Atividade ocorreu durante toda a manhã de sábado/Foto: Reprodução Facebook

Nada melhor que um sábado ensolarado, no Alcântara, para se exercer o direito à cidadania e gritar bem alto: #ForaBolsonaro, não é mesmo?


Nessa vibe, cerca de 100 gonçalenses vinculados e filiados a diversos movimentos sociais e a partidos de esquerda do município, como PSOL, PT, PCdoB, PCB, UP e PSTU, fizeram um ato gigante de protesto contra as ações e omissões criminosas do governo Jair Bolsonaro com a pandemia, que já levou à morte 605 mil brasileiros, contra os flagelos da inflação e do desemprego e da corrupção generalizada que atinge o Ministério da Saúde, como revelado pela CPI da Covid-19 no Senado, que no relatório final indiciou o presidente em 9 crimes, incluindo o de genocídio indígena.





Atos como o de hoje são muito importantes para o resgate de um país melhor para se viver. O bolsonarismo está afundando o país e levando o povo a miséria, por isso precisa ser combatido. E combater o bolsonarismo aqui no Rio é fazer o enfrentamento aos seus aliados , principalmente o atual governador e o atual prefeito, que foi eleito com a bandeira do bolsonarismo em São Gonçalo”, disse Dimas Gadelha, candidato que representou a esquerda pelo PT em 2020 obtendo mais de 183 mil votos no 2º turno.



O ato teve recepção calorosa das pessoas que passavam em frente ao Prédio do Relógio, principal referência do maior e mais importante centro comercial da cidade. Gritos de ordem bradados pela juventude como “Fora Bolsonaro” e “Impeachment Já” eram repetidos pelos transeuntes em adesão aos protestos.


Os preços absurdos da gasolina, da carne e de produtos básicos como arroz e feijão, eram os mais lembrados com grande indignação por homens e mulheres chefes de família que fizeram questão de se manifestar.


Uma gigantesca faixa com os dizeres “São Gonçalo pelo Fora Bolsonaro” foi estendida no viaduto e chamou a atenção da multidão e de um simpatizante do Bolsonaro que tentou arrancá-la da mureta, gerando um pequeno incidente nas manifestações que seguiam pacíficas. O homem, como bom bolsonarista, fugiu.



A adesão dos gonçalenses ao nosso ato não me surpreendeu. Tirando essa turma de fanáticos, ninguém aguenta mais o Bolsonaro. Isso nos dá força para preparar o #20N (ato nacional unificado pelo fora Bolsonaro em 20 de novembro). Bolsonaro deve sair agora. Não podemos esperar apenas o calendário de 2022”, disse o vereador Prof. Josemar (PSOL) articulador da manifestação em São Gonçalo que se repetiu em diversas regiões de periferia do Brasil.



Além de lideranças partidárias como Dimas Gadelha, Prof. Josemar e Juliana Alves (UP), estiveram presentes coletivos e movimentos sociais como Emancipa, Juntos!, Ressuscita São Gonçalo, Correnteza, UJC, UEE, Juventude em Construção , Vamos à Luta e Sintuff.