top of page

Jovem de 19 anos é morto em São Gonçalo

O lutador de boxe e Muai Thay Vítor Reis de Amorim, entrou para as estatísticas como mais um homem negro vítima da Polícia Militar


Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Revista Fórum - O lutador de boxe e Muai Thay Vítor Reis de Amorim, de 19 anos, entrou para as estatísticas como mais um homem negro vítima da Polícia Militar. O jovem foi morto nesta terça (28) durante uma ação no Morro da Jaqueira, em São Gonçalo.


Segundo familiares, Vítor não tinha envolvimento com o crime e estava em um bar com amigos. “Nunca perdeu uma luta, mas perdeu a vida para a polícia. Eu queria saber se esses policiais têm filho. Agora o ano novo aí. Meu filho cheio de sonhos”, disse o pai de Vítor em entrevista à Rede Globo.




A Polícia Militar informou, por meio de nota, que os agentes foram atacados a tiros por um grupo de homens armados enquanto faziam um patrulhamento. Na versão do pai do rapaz, porém, os policiais “chegaram e deram um tiro” nas costas de Vítor.


“Não teve troca de tiros de tiros nenhuma. Eles chegaram e deram o tiro. O policial preparado não faz o que ele fez. Atirar pelas costas. Matar uma criança, 19 anos, pra mim é uma criança. Pelas costas, é despreparado. Tem que fazer o trabalho? Tem. Se ele rendesse o meu filho, meu filho não estava morto. Porque ele não ia achar nada demais. Nada de errado no meu filho. Ele ia até pedir desculpas””, afirmou.




Vítor, que sonhava em se tornar lutador de UFC, chegou a ser socorrido ao Pronto Socorro de São Gonçalo, mas não resistiu. De acordo com a PM, “uma pistola, munições e um rádio comunicador foram apreendidos no local da ocorrência. Os demais envolvidos fugiram”.


O caso seguirá sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) e pela corregedoria da PM. Na noite de ontem, parentes e amigos da vítima se reuniram para protestar contra o caso na frente do Pronto Socorro de São Gonçalo.



POLÍTICA