top of page

Lira pede ao Conselho de Ética cassação de Glauber Braga

País pode perder um grande parlamentar por causa de provocação barata de um moleque desqualificado do MBL

Glauber Braga expulsa militante do MBL do Congresso. Foto: Reprodução
Glauber Braga expulsa militante do MBL do Congresso. Foto: Reprodução

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, enviou um pedido de cassação ao Conselho de Ética contra o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ), pela confusão com membros do Movimento Brasil Livre (MBL), na última semana. É a segunda representação contra Glauber em 2024 e a quinta nos últimos seis anos.


Um dos processos contra o psolista diz respeito a um pedido de cassação do PL por ter empurrado e dado puxões no bolsonarista Abílio Brunini (PL-MT), durante uma discussão sobre a guerra entre Israel e a Faixa de Gaza no ano passado.


Além disso, Braga se envolveu em polêmicas em anos anteriores, incluindo confrontos com Eduardo Bolsonaro (PL-SP) sobre remessas de joias dadas pelo governo da Arábia Saudita e farpas trocadas com o próprio Arthur Lira.


No episódio mais recente, Braga foi filmado expulsando o influenciador Gabriel Costenaro, ligado ao MBL, da Câmara dos Deputados. O deputado confrontou o influenciador sobre acusações de violência doméstica e agressão a uma funcionária da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 2023.


No mesmo dia, o parlamentar carioca também foi visto em uma discussão acalorada com o deputado Kim Kataguiri (União Brasil-SP), que também é integrante do MBL.


Parlamentares de extrema-direita, como Carla Zambelli (PL-SP), acusam Braga de uso de drogas e têm tratado Costenaro como vítima do deputado. Além de confrontos anteriores entre Braga e membros do MBL, bolsonaristas continuam a denunciar o parlamentar do PSOL como “alterado” e “desequilibrado”.

De DCM.


Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA

KOTIDIANO