top of page

Lula assina decreto de reconstrução do RS e garante mais de R$ 1 bilhão de ajuda imediata

Pela proposta, a União fica autorizada a fazer despesas e renúncias fiscais em favor do Rio Grande do Sul sem precisar cumprir regras sobre limite de gastos; veja o que já foi feito

Lula tem comandado esforços do governo federal para o RS Créditos: Ricardo Stuckert/PR
Lula tem comandado esforços do governo federal para o RS Créditos: Ricardo Stuckert/PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou e enviou ao Congresso Nacional nesta segunda-feira (6) um projeto de decreto legislativo (PDL) para acelerar o repasse de verbas ao Rio Grande do Sul. O texto reconhece a ocorrência de “estado de calamidade pública em parte do território nacional” para atender as consequências “derivadas de eventos climáticos” no estado gaúcho.


“Esse é o primeiro passo para as coisas começarem a andar”, disse Lula ao assinar o decreto. Ele anunciou a medida nesta segunda-feira (6) ao lado os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), durante reunião no Palácio do Planalto. O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, também participou do encontro.


Pela proposta, a União fica autorizada a fazer despesas e renúncias fiscais em favor do Rio Grande do Sul sem precisar cumprir regras sobre limite de gastos. Além disso, flexibiliza regras para contratação de serviços e compra de produtos por parte do poder público. Câmara e Senado ainda precisam votar o PDL, que entra em vigor imediatamente após a sua aprovação.


O governo já havia anunciado a liberação de mais de R$ 1 bilhão em emendas apresentadas por parlamentares do Rio Grande do Sul. O valor inclui R$ 534 milhões em emendas individuais e R$ 80 milhões de emendas de bancada – todas, voltadas para a área de saúde.


"Já foram autorizados desde sexta-feira 538 milhões [pelos ministérios] e mais 522 milhões referentes a um conjunto de emendas batizadas de pix. Estamos falando de 1 bilhão e 60 milhões que já foram liberados", disse o ministro Rui Costa.


O presidente Lula voltou a reafirmar o compromisso do governo federal com o tema, mas reiterou que ainda há a dificuldade de compreender o estrago causado pelas chuvas.


"Estamos 100% comprometidos com a ajuda do Rio Grande do Sul. Não haverá falta de recurso para atender a necessidade do RS. A dificuldade inicial é que nenhum prefeito tem noção do estrago que foi feito. A gente só vai ver o estado real quando a água baixar", complementou o presidente.




Ações do governo federal


O governo federal tem deslocado recursos e pessoal para o Rio Grande do Sul, de maneira emergencial, com o fim de apoiar o estado para recuperação das chuvas.

Essas são algumas das ações do governo:


  •  Mais de 25 mil resgates realizados, incluindo operações por ar, terra e água.

  •  Salvamento registrado de 3.461 animais.

  •  Restauração de sistemas de energia e comunicação: Equipes trabalhando na identificação de estruturas de engenharia danificadas e na recuperação de serviços vitais.

  •  Iniciativas para obtenção de recursos.

  •  Envio de 52 mil cestas de alimentos para o Rio Grande do Sul, com distribuição começando em 7 de maio.

  •  Participação de mais de 14,5 mil pessoas deslocadas pelo Governo Federal em atividades de ajuda humanitária e reconstrução de infraestrutura.

  • Mobilização de 951 viaturas, 30 aeronaves e 182 embarcações das Forças Armadas.

  • O Ministério da Justiça despachou policiais, bombeiros e recursos logísticos, como caminhonetes, viaturas e barcos.

  • Empréstimo de R$ 8,39 milhões para envio de cestas de alimentos, além de apoio logístico da Conab para distribuição de alimentos e leite em pó.

  • Provisão de abrigos temporários, auxílio financeiro mensal para grupos deslocados/desabrigados e solicitações de financiamento federal para manutenção de alojamentos temporários em várias cidades.


Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.