top of page

Lula comemora dupla vitória em dia que seu governo começa

Por Helcio Albano

Luiz Inácio Lula da Silva - Carl de Souza / AFP - via BdF
Luiz Inácio Lula da Silva - Carl de Souza / AFP - via BdF

O Lula é o último gênio da política ainda em atividade no país e, me arrisco a dizer, no mundo. Quem gosta e acompanha política como eu deve guardar o 31 de maio pra sempre. Foi o dia em que de fato o Lula 3 teve início. Mais precisamente pouco antes das 9h da manhã, quando Lula conversa ao telefone com o presidente da Câmara Arthur Lira, o autoproclamado primeiro ministro do Brasil que, até aquele momento, cria o governo emparedado em votação de MP crucial que ocorreria horas depois.


Lula não se fez de rogado e, na mesma manhã, ainda comungaria com o Papa Chico, que lhe deu as bênçãos do Sumo Pontífice. Às 12h almoçou com o alto oficialato da Aeronáutica e, durante toda a tarde, se reuniu com os "desprestigiados" ministros Alexandre Padilha e Marina Silva, alvos preferenciais da sanha chantagista de Lira pra dobrar os joelhos do governo.



Até então a situação era crítica e muitos observadores davam o governo como derrotado. Nem a liberação de R$ 1,7 bi para os deputados parecia saciar os apetites do Centrão.


Mas às 20h as coisas começam a mudar.


O ministro Toffoli finalmente liberou a capivara do Lira pra votação em plenário do STF. O neocoroné das Alagoas está tecnicamente cassado. E apenas sobrevive porque pendurado em liminares de tribunais superiores que já têm três votos no Supremo pra serem revertidos.


De achacador a acuado, Lira põe o rabo entre as pernas e coloca a matéria pra votação.


Ao final, Lula comemora a dupla vitória: na Câmara e do Corinthians na Copa do Brasil...


Plus

E não só. Pra toda ação uma reação de igual intensidade, certo? Além do Toffoli, o Supremo ainda carcou o Lira arquivando representação contra seu arquirrival, Renan Calheiros. Toma!


Bônus

E toma mais, criatura: PF foi atrás dos parça que roubaram dinheiro da Educação comprando material de robótica superfaturado pras escolas em Alagoas que nem água têm.


Bônus-Track

Montesquieu é um cara legal e de onde quer que esteja deve estar acompanhando de perto a sua teoria se tornar prática pura no Brasil.


Três Poderes independentes, autônomos que devem agir em harmonia servindo de freios e contrapesos um com o outro...


Touché!


Siga @helcioalbano


***

Baixe o 2º Volume do livro Reflexões de proa, de Helcio Albano.

Reflexões_ebook.2
.pdf
Download PDF • 1.53MB

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Helcio Albano é jornalista e editor-chefe do Jornal Daki.