top of page

Massacre do Carandiru é celebrado em formação da PM

A Polícia Militar declarou que não tinha conhecimento do vídeo e que, em uma análise inicial, as imagens sugerem uma ação isolada de um grupo de alunos de curso de formação de soldados

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Um vídeo postado nas redes sociais mostra um grupo de policiais militares celebrando o massacre do Carandiru e enaltecendo o coronel Ubiratan Guimarães. Ele foi o comandante da operação que resultou na morte de 111 presos na Casa de Detenção, na zona norte de São Paulo, em 2 de outubro de 1992.


Nas imagens, os soldados do Choque formam uma roda, batem palmas e cantam sobre o evento, exaltando a atuação da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) e comparando o cenário no presídio a uma guerra, mencionando bombas, facadas, tiros e granadas.


A Polícia Militar declarou que não tinha conhecimento do vídeo e que, em uma análise inicial, as imagens sugerem uma ação isolada de um grupo de alunos de curso de formação de soldados, sem a presença de instrutores. A corporação desaprovou completamente o conteúdo do vídeo e informou que o CPChoque (Comando de Policiamento de Choque) já determinou a imediata investigação do caso.


Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA