top of page

Moeda Social Arariboia começa a circular em janeiro de 2022

Programa da Prefeitura de Niterói vai beneficiar cerca de 30 mil famílias cadastradas no CadÚnico


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói lança, em janeiro de 2022, a Moeda Social Arariboia, que vai contemplar cerca de 30 mil famílias em situação de maior vulnerabilidade social, cadastradas no CadÚnico. O benefício pode variar de acordo com o tamanho da família (de até seis pessoas), chegando a até R$540,00. Com isso, o programa Renda Básica Temporária, criado em abril de 2020 para atender as famílias mais carentes da cidade no período da pandemia do coronavírus, será encerrado em dezembro de 2021.




Em pronunciamento nas redes sociais, o prefeito de Niterói, Axel Grael, afirmou que a Moeda Social Arariboia terá um efeito positivo para a economia da cidade.


“É um projeto que beneficiará as famílias mais vulneráveis de Niterói, e também beneficiará os pequenos comerciantes, que poderão se cadastrar para receber a moeda social. A proposta é promover uma melhor distribuição de renda na nossa cidade, melhorando a vida de quem está nas comunidades. Fazer programas de transferência de renda é algo importante, mas isso precisa ser feito de forma qualificada, gerando oportunidades para todos e integrando a cidade”, explicou o prefeito.




A moeda social Arariboia faz parte do Programa Municipal de Economia Solidária, Combate à Pobreza e Desenvolvimento Econômico e Social de Niterói, instituído pela Lei Nº 3621, que tem como objetivo principal combater as desigualdades sociais, fomentar o desenvolvimento econômico e social das comunidades e estabelecer meios para atingir a erradicação da pobreza e a geração de emprego e renda para as camadas mais carentes do município, complementando a Política Municipal de Economia Popular Solidária.


O secretário-executivo da Prefeitura de Niterói, Bira Marques, explicou que na próxima semana será apresentado o calendário de entrega dos cartões para as famílias habilitadas para o benefício da Moeda Social Arariboia.




“A distribuição será feita de forma descentralizada, usando o mesmo modelo da entrega dos cartões do Renda Básica Temporária, em vários pontos da cidade, para que todos possam receber os cartões com tranquilidade e sem aglomerações. A Prefeitura de Niterói vai investir R$ 70 milhões anuais na Moeda Social”, destacou o secretário.


A moeda poderá ser usada nos comércios locais cadastrados, sejam eles padaria, pequenos mercados, hortifrutis e pequenos produtores e outros, fazendo o dinheiro circular dentro da própria comunidade.




POLÍTICA