top of page

Morte de fisiculturista não tem indícios de ação violenta, aponta laudo

Exame ainda indicou sinais de sangue na janela de quarto. Hugo Sérgio morreu carbonizado na madrugada do dia 29 de julho


Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli apontou um acidente termoelétrico” como possível causa do incêndio no apartamento do fisiculturista Hugo Sérgio Pereira do Nascimento. Ele foi encontrado morto no quarto.


De acordo com o documento, obtido pelo g1, é possível afirmar que o fogo “foi originado em instalação elétrica com cabeamento de extensão para múltiplas tomadas”, na sala da casa, próximo à televisão.

Não foram encontrados sinais de uso de substância para acelerar o fogo nem indícios de ação violenta.

O laudo apontou sangue no peitoril e na esquadria metálica do quarto do casal — o sangue escorreu pela fachada do prédio.


De acordo com o laudo, os ferimentos de Hugo no antebraço direito, perna esquerda, área abdominal e pés são “típicos dos causados por queimaduras seguidas de abrasão (toque em superfícies rígidas em contato com o calor)”.


Nesta quarta (9), um motoboy que ajudou a salvar a filha de Hugo foi prestar depoimento na 32ª DP (Taquara), que investiga o caso.


O depoimento de Larissa, viúva da vítima, está marcado para esta quinta (10).


A mulher de Hugo, Larrisa Mello Viana Silveira, de 27 anos, conseguiu se salvar. Já a filha do casal, de 6 anos, teve queimaduras no corpo e foi levada em estado grave para o Hospital Souza Aguiar, no Centro.


*Com informações G1


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.




POLÍTICA