top of page

Niterói promove treinamento lilás sobre mecanismos de proteção à mulher em situação de violência

Primeira ação do ano foi voltada para a nova turma da Guarda Municipal e visa coibir situações de violência psicológica e assédio no ambiente de trabalho


Foto: Luciana Carneiro/Divulgação
Foto: Luciana Carneiro/Divulgação

A Prefeitura de Niterói realizou nesta semana, o Treinamento Lilás para mais de 150 Guardas Municipais, aprovados no último concurso em 2019 . A apresentação abordou o papel social da mulher, direitos e políticas públicas e estatísticas da violência contra a mulher, além de mecanismos de proteção e desigualdade de gênero. Essa foi a primeira turma do Treinamento Lilás em 2023, que desde 2021 já capacitou mais de 600 agentes da corporação. O foco principal do treinamento são os servidores da prefeitura que estão na ponta, lidando diretamente com a população.


O Treinamento Lilás é uma ação da Codim, a Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres. A idealizadora do programa, Fernanda Sixel, explica a importância da iniciativa, realizada pelo eixo da prevenção.



Além da Guarda Municipal, os motoristas de ônibus também receberam treinamento para reconhecer e ajudar no combate à importunação sexual nos coletivos, além dos agentes da Defesa Civil e da NitTrans.


A subinspetora Kátia Bastos , está à frente dos cursos como representante da Guarda Municipal junto a Codim , e diz que o treinamento tem feito toda a diferença .Ela explica que essa bateria de cursos qualificar ainda mais toda a corporação com relação a esse tipo de atendimento diferenciado para mulheres vítimas de violência .


“Nós já temos uma guarda muito bem treinada, mas a questão de agressão a mulher passa por um processo muito delicado, muitas vezes tem crianças envolvidas, então o curso amplia esse conhecimento das equipes para atuarem de forma humanizada, e seguindo os trâmites de buscar as redes de apoio que não sejam somente as delegacias. A Guarda acompanha todo o processo até que a vítima possa estar num local seguro ou o que for definido pelas autoridades e redes de apoio, e nessa ocorrência estava uma agente já treinada com essa capacitação “ explica a subinspetora .


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.