top of page

O Edson morreu, o Pelé não, o Rei jamais morrerá! - por Pastor Alair Lima


Foto: Reuters/Direitos Reservados
Foto: Reuters/Direitos Reservados

O Mundo recebeu na tarde de ontem, (exatamente às 15:27) a triste notícia da morte de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé.


O Atleta do Século estava internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde 29 de novembro. A internação aconteceu em virtude de uma infecção respiratória após ele contrair Covid-19 e para a reavaliação do tratamento de um câncer no cólon.


Pelé passou por uma cirurgia no local em setembro de 2021 e desde então vinha sendo submetido a repetidas sessões de quimioterapia. No início de 2022, foram detectadas metástases no intestino, no pulmão e no fígado.


O maior jogador de futebol de todos os tempos estreou na Seleção em 1957, numa partida da Copa Rocca contra a Argentina, quando também fez seu primeiro gol com a camisa amarelinha. Pela equipe brasileira, com apenas 17 anos, venceu a Copa do Mundo na Suécia, em 1958.


Pelo Santos, Pelé é dono de marcas impressionantes: venceu dez vezes o Campeonato Paulista, torneio do qual foi o artilheiro por nove temporadas seguidas. Ainda foi bicampeão da Libertadores e do Mundial de clubes, em 1962 e 1963. Foi também com a camisa branca do Peixe que marcou seu milésimo gol, contra o Vasco, no Maracanã, no dia 19 de novembro de 1969. Segundo números do Santos, Pelé marcou pelo clube 1.091 gols em 1.116 jogos.


Com a camisa canarinho, Pelé disputou 113 jogos e marcou 95 gols, de acordo com números da CBF. Nas contas da Fifa, que considera apenas jogos entre seleções, são 77 gols em 91 partidas.



O mundo hoje parou para reverenciar o Rei Pelé.


Praticamente todas as organizações do esporte, clubes e instituições do mundo todo manifestaram em notas a importância do Rei do futebol.


Pelé foi também Ministro de FHC e mesmo assim não deixou que a ideologia política contaminasse a sua brilhante carreira, pelo contrário, em seu mandato no Ministério do esporte deixou como Legado a conhecidíssima “Lei Pelé” que foi algo libertador para o jogador profissional que fica preso com seu passe ao clube.


É impressionante como que a morte machuca tanto, diante de tudo que o rei do futebol estava passando e que já foi relatado, mesmo assim a notícia chocou a todo brasileiro e digo ainda mais todo cidadão do mundo que conhece a história do Rei do futebol. Com tudo isso o mundo hoje chora, a gente chora.


Pelé é o orgulho de todo brasileiro, nenhum outro brasileiro divulgou tão bem o nome do nosso País como Pelé fez por todo mundo.


Pelé um exemplo de atleta. Terminou sua carreira brilhantemente. Seus companheiros de Clube e seleção não economizam elogios ao seu comportamento humilde e simples. Gerson, o canhotinha, por várias vezes já declarou que o Rei jamais mudou de comportamento com a fama, mesmo depois que foi promovido a condição de Rei.


Poderia até colocar aqui assim: O Edson morreu, o Pelé não, o Pelé é eterno. Mas eu preciso ser fiel na conceituação correta da Palavra eterno, Eterno somente Deus.


Mas a Bíblia que é a Palavra de Deus diz em Apocalipse 14 que para aqueles que morrem suas obras seguem, permanecem. Por isso podemos dizer, o Edson nos deixou, mas o Pelé jamais deixará de estar em nossos corações. Seu legado ficará para sempre.


Seremos sempre gratos a este brasileiro que muito nos honrou e que como brasileiros todos nós temos muito orgulho dele.


Muito obrigado Pelé, por tudo que você fez por nós.


Jamais esqueceremos de tudo que você realizou.


Descanse em Paz!

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


Alair Lima é Pastor Presidente da Primeira Igreja Batista de Jardim Alcântara desde janeiro de 2011.






WhatsApp Image 2022-06-03 at 11.51.13.jpeg

POLÍTICA

KOTIDIANO

CULTURA

telegram cor.png