top of page

Ouvir o gonçalense para fazer o certo - por Dimas Gadelha


Dimas conversando com a população em Alcântara/Foto: Reprodução Facebook
Dimas conversando com a população em Alcântara/Foto: Reprodução Facebook

Neste sábado, junto com o amigo e também deputado federal Reimont, tive a oportunidade de prestar contas do mandato que apenas se inicia e também apresentar ao povo gonçalense os avanços robustos e eloquentes do governo Lula, principalmente em áreas sensíveis, como assistência, saúde e educação, que praticamente foram destruídas no período Bolsonaro. E que nunca mais retorne!


Antes mesmo de tomar posse, Lula equacionou os problemas de financiamento do Bolsa Família, emplacando uma PEC específica que garantiu às famílias mais vulneráveis uma renda mínima de R$ 600, com complementação de R$ 150 para cada criança de até 6 anos. Um golaço contra a fome e a miséria que só quem tem sensibilidade social faz. Nisso o Lula é craque artilheiro.


Outros golaços foram feitos na área da Saúde, resgatando nossa tradição e o respeito pela vacinação que havia desabado no governo passado, pondo em risco brasileiros com doenças que já tinham desaparecido, como febre amarela, sarampo e poliomelite. Sem falar em dar o combate à Covid a seriedade que ele merece.


Lembrando que foram mais de 700 mil mortos. Pelo menos 400 mil evitáveis se o governo passado não fosse negacionista e se tivéssemos disponibilizado mais cedo as vacinas à população. Uma lástima.



No Rio, o Ministério da Saúde iniciou um trabalho de fôlego para resgatar os hospítais federais entregues ao governo Lula em estado de calamidade, sucateados e com indícios graves de irregularidades contratuais com fornecedores e prestadores de serviço. A ordem da ministra Nisia Trindade é sanear essas unidades o mais rápido possível para que a população finalmente tenha acesso a procedimentos de média e alta complexidades, nosso maior gargalo nos atendimentos do SUS.


Também trabalhamos ativamente para elevar o salário mínimo acima da inflação, aprovar o piso dos enfermeiros, reajustar os salários dos servidores em 8% após anos de congelamento. Isso tudo conseguimos porque temos um governo com sensibilidade social e com compromisso real com seu povo. Sem encenação.


Assim como não teve encenação as medidas tomadas contra a onda de ataque às escolas. Ministério da Justiça e Polícia Federal agiram prontamente e com coragem para colocar atrás das grades os criminosos que se organizavam em grupos de extrema-direita para fazer mais vítimas inocentes. Já foram mais de 300 prisões em todo o país.


E agora, nessa semana, me deu ainda mais orgulho de ter feito o L: finalmente o PPI da Petrobras, que encareceu os combustíveis, o gás de cozinha e levou a inflação lá pra cima, foi extinto. E junto com o anúncio feito pelo presidente da empresa, Jean Paul Prates, também houve queda dos preços nas refinarias, derrubando a gasolina para menos de R$ 5 nos postos e o gás de cozinha para menos de R$ 100.


Muitos gonçalenses não sabiam dessas boas novas. Por isso fomos até eles, anunciar o que de bom está acontecendo, mas ouvir. Ouvir muito. Foi isso que fizemos. Porque queremos acertar. E o que ouvimos não é nada bom como muitos oportunistas e amantes de fake news querem nos fazer crer.


Quem nos levará a fazer o certo, em São Gonçalo e no Brasil, é o povo.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


Dimas Gadelha é deputado federal (PT-RJ)