top of page

PM e Civil confirmam que corpo achado carbonizado é de tenente desaparecido

O cadáver de Jeovane da Rocha estava dentro do porta-malas do seu próprio carro


Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

As polícias Civil e Militar confirmaram, nesta segunda (24), que o corpo encontrado carbonizado dentro de um veículo em Itaboraí, na Região Metropolitana, é do tenente Jeovane da Rocha, de 46 anos. O cadáver foi achado na manhã deste domingo (23) e a identificação foi concluída por meio de uma comparação da arcada dentária.


Em nota, a Polícia Militar (PM) confirmou que corpo carbonizado encontrado na Estrada do Itaocara, é do oficial da corporação que estava desaparecido. O policial era procurado desde a tarde do último sábado (22), quando saiu de casa, em Maricá, também na Região Metropolitana, para jogar tênis com amigos.


O agente foi visto pela última vez por volta das 15h ao deixar a mulher e os filhos com parentes. Em seguida, ele se dirigiu para a casa de um amigo, no bairro Caxito, onde eles e outros colegas jogariam tênis. No entanto, o tenente não chegou ao endereço combinado.



Ao encontrarem o carro incendiado, os policiais do 35º BPM (Itaboraí) localizaram o cadáver no porta-malas e isolaram o local. Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) realizaram uma perícia e o corpo de Jeovane foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de São Gonçalo, onde parentes confirmaram a identificação.

A Polícia Civil também informou que, "de acordo com a DHNSG, o corpo localizado é de Jeovane da Rocha" e que a "investigação está em andamento para esclarecer todos os fatos".


O tenente entrou para a PM em 2001 e era lotado no 12º BPM (Niterói), onde atuava no Colégio da Polícia Militar (CPM). Ele era casado e deixa dois filhos.

Ainda não há informações sobre o sepultamento do militar.


*Com informações O Dia


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.




POLÍTICA