top of page

PM mata catador na Cidade de Deus e diz que confundiu pedaço de madeira com fuzil

Corporação admitiu que agentes efetuaram disparos contra objeto que parecia um fuzil; vítima estava no quintal de casa


Foto:  Reprodução
Foto: Reprodução

Brasil de Fato - Um morador da Cidade de Deus, na zona oeste do Rio, foi morto a tiros pela Polícia Militar durante uma operação na manhã desta quinta (5). A PM admitiu que agentes confundiram um objeto que o homem portava com um fuzil e efetuaram disparos.


O catador de material reciclável Gerson Gomes da Silva, de 50 anos, carregava na verdade um pedaço de madeira na localidade conhecida como Pantanal quando foi alvejado. Ele era portador de deficiência mental, de acordo com moradores.


A Secretaria de PM informou em nota que instaurou um procedimento para apurar as circunstâncias do assassinato. Gerson estava no quintal de casa e morreu no local.



Em nota, a corporação relata que a equipe "se deparou com um homem conduzindo o que aparentava ser um fuzil, pendurado em uma bandoleira. Os policiais efetuaram disparos e o atingiram. O ferido não resistiu".


Desde a madrugada desta quinta (5), policiais do 18º BPM (Jacarepaguá), com o apoio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e do Batalhão de Ações com Cães (BAC) atuam na região.


"Além do procedimento interno instaurado, a SEPM colabora integralmente com as investigações da Polícia Civil. Os policiais serão identificados e as armas apresentadas à perícia", afirma o comunicado. A Delegacia de Homicídios da capital realiza a perícia no local.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA