top of page

Polícia investiga caso de mulher morta atropelada após discussão em Niterói

Segundo a irmã de Isabel Cristina, o condutor passou duas vezes por cima do corpo da vítima


Foto: Reprodução rede social
Foto: Reprodução rede social

O Dia - A Polícia Civil investiga o caso em que Isabel Cristina Mendonça, 49 anos, morreu após ser atropelada durante uma briga com um motorista de um veículo, que obstruía a Rua São Sebastião, no bairro Engenho do Mato, em Niterói, na Região Metropolitana, enquanto ela passava a pé com o filho de 22 anos, no último domingo (14). Segundo a irmã da vítima, Cristiane Mendonça, o condutor passou duas vezes por cima do corpo de Isabel, de forma brutal, e depois fugiu. À reportagem de O Dia, Cristiane, ainda muito abalada, explicou que tudo que sabe foi através do sobrinho, Matheus Henrique, que presenciou a cena. “Ele (o motorista) estava com o carro no meio da rua, debruçado no volante, minha irmã foi falar com ele achando até que ele estava passando mal. Eu não sei o que ela disse, mas ele já puxou o cabelo dela, o filho dela tentou intervir, separou a briga, mas ele (o condutor) deu ré no carro e atropelou ela, depois ele foi para frente e voltou de novo”, contou.



Ainda segundo o filho de Isabel, o motorista também teria ameaçado pegar uma arma para matá-los antes do atropelamento. A irmã, sem conseguir segurar o choro, relatou que busca entender o porquê de tanta atrocidade. “Foi proposital, a gente precisa de imagens do que aconteceu, por que tanta atrocidade? Por mais que houvesse um briga, isso é inadmissível!


Toda família está destruída, minha mãe é acamada e chama pela minha irmã o tempo todo, meu sobrinho é autista e sente falta, o Matheus assistiu tudo. Está muito difícil! Precisamos de uma resposta, a gente se sente imponente”, lamentou.


Isabel chegou a ser socorrida ao Hospital Estadual Azevedo Lima, mas não resistiu. O corpo foi sepultado no Cemitério São Lázaro, em Itaipu, na Região Oceânica de Niterói, na tarde desta terça (16).


De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado na 81ª DP (Itaipu). “Familiares da vítima estão sendo ouvidos e diligências estão em andamento para apurar a dinâmica dos fatos”, disse em nota.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.





POLÍTICA