top of page

Por que Faustão teve prioridade na fila do transplante? Família explica

Ao realizar um novo transplante, muitas pessoas questionaram se o apresentador havia 'furado a fila'


Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (1º), familiares do apresentador Faustão que gerenciam o perfil do Instagram “Faustão do Meu Coração” compartilharam uma publicação esclarecendo a prioridade do artista na fila de transplante, que virou motivo de questionamento na web. Algumas pessoas chegaram a dizer que o apresentador furou a fila por ser famoso.


Na última segunda-feira (26), Faustão foi submetido a um transplante de rim, após o agravamento de uma doença renal. Em agosto de 2023, o apresentador também passou por um transplante cardíaco.



Diante de comentários nas redes sociais de que Faustão havia “furado a fila”, o médico especialista em nefrologia Leon Alvim produziu um conteúdo explicando a priorização de pacientes que aguardam um novo órgão. A publicação foi compartilhada pela família.


“A informação é sempre a melhor maneira de levar conhecimento e transparência”, escreveram os familiares no perfil de Faustão ao republicarem os esclarecimentos do médico.



De acordo com Alvim, “no estado de São Paulo, a resolução SS6, de 8 de fevereiro de 2019, estabelece em seu item 5.2, que pacientes previamente receptores de transplante de um órgão sólido, caso desenvolvam falência de outro órgão, terão prioridade na lista de transplante desse último”.


Desta forma, qualquer pessoa que se encaixar neste contexto terá prioridade na fila do transplante. Ainda segundo o especialista, dados de 2023 mostram que 34 transplantes renais foram realizados em pacientes que desenvolveram insuficiência renal após transplantes de outros órgãos, como coração, fígado ou pâncreas.


*Com informações CNN


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA