Buscar

Mulher violentada não deve se calar



Caros leitores, o mês de março possui um marco da luta no enfretamento das desigualdades, sexismo, discriminação racial e violência contra as mulheres.

Por que existe o dia internacional da mulher? No dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica em Nova Iorque fizeram greve reivindicando melhores condições de trabalho, redução da jornada de 16 horas, aumento salarial, pois ganhavam muito menos do que os homens. De forma desumana essas mulheres foram trancadas dentro da fábrica e incendiaram o lugar. Aproximadamente 130 trabalhadoras morreram carbonizadas na luta por condições dignas de trabalho. Somente em 1975, 118 anos após as mortes a ONU reconheceu essa data como o “Dia Internacional da Mulher”.

No Brasil, tivemos muitos avanços alcançados com a Lei Maria da Penha, mas o índice de mulheres vítimas de violências diversas continua enorme e preocupante.

Em pesquisa realizada seis em cada 10 brasileiros conhecem alguma mulher que foi vítima de violência doméstica. Machismo e alcoolismo são apontados como principais fatores que contribuem para a violência.

Grande parte das pessoas conhecem a Lei Maria da Penha, mas poucos sabem o seu conteúdo. A maioria das pessoas pensa que, ao ser denunciado, o agressor vai preso.

Quando a mulher sofre algum tipo de agressão, por vezes a fragilidade, o medo, a vergonha e incertezas impedem que procure ajuda específica e qualificada para denunciar.

A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) foi criada com o objetivo de assegurar atendimento digno à população feminina, vítima de violência doméstica e familiar. A Drª Cristiana Miguel Bento, atual delegada titular da Deam de São Gonçalo, afirmou em entrevista concedida ao jornalista Everson Chemalle, o compromisso e acessibilidade para atender as denúncias.

Contamos também em nosso município com o MMSG (Movimento de Mulheres em São Gonçalo) entidade fundada há vinte seis anos no dia oito de março de 1989, pela incansável Marisa Chaves e sendo referência na luta em defesa dos direitos das mulheres.

“O homem é definido como ser humano e a mulher é definida como fêmea. Quando ela comporta-se como um ser humano ela é acusada de imitar o macho. Não se nasce mulher, torna-se mulher.” Simone de Beauvoir

MMSG: (21) 2606-7263

DEAM: (21) 31190214

Veja abaixo entrevista com a delegada titular do Deam em São Gonçalo.


#ARTIGOS #CRISTIANASOUZA

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon