Buscar

Itaboraí: Funcionários da educação ainda estão com salários atrasados


Os funcionários da empresa terceirizada Força União – Cooperativa de Trabalho e Serviços, que prestam serviços para a prefeitura de Itaboraí seguem com salários atrasados há quase três meses. Os terceirizados que foram contratados para atuar na área de educação ameaçam paralisar o serviço por conta do atraso nos salários de julho, agosto e setembro, além dos descontos abusivos ainda não explicados aos trabalhadores.

Segundo denúncias o atraso no salário já tem afetado o atendimento em algumas unidades escolares, pois os funcionários não se sentem motivados a cumprirem a carga horária, uma vez que o salário tem sido reduzido.

De acordo com funcionários, a empresa estaria rescindindo o contrato de alguns funcionários que ainda estão com salários atrasados e fazendo novas admissões, como manobra para não ter o serviço interrompido pelos antigos contratados.

“Todas as minhas contas estão atrasadas, o cartão de crédito, a mensalidade da escola do meu filho, estou tendo que pegar dinheiro emprestado para pagar minhas contas. Toda vez que eu ligo, eles tem uma desculpa, estão enrolando a gente, já ganhamos pouco e agora tem um monte de descontos que eles não explicam”, relatou funcionária que não quis se identificar.

De acordo com a Prefeitura de Itaboraí, estão pendentes metade dos salários de julho, mais os vencimentos integrais de agosto e setembro. Na próxima terça-feira (13), será realizada uma reunião visando à definição de uma data para o pagamento dos salários em atraso.


Ainda de acordo com prefeitura, as dificuldades no pagamento são causadas pela grave crise financeira no município, resultado da paralisação das obras do Comperj, sob responsabilidade da Petrobras. Desde março, a arrecadação municipal caiu em 50%.

A Prefeitura tem cobrado da Petrobras a retomada das obras e feito ajustes orçamentários visando o cumprimento de suas obrigações financeiras.

Segundo o diretor da Força União, Alberto Nascimento Souza a empresa realmente passa por uma crise por conta da falta de repasse de verba da prefeitura de Itaboraí que ainda não tem previsão para o pagamento dos salários atrasados de julho, agosto e setembro. Sobre os descontos na folha de pagamento o diretor não quis comentar o assunto.


MARCOS MOURA

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#CIDADE

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon