Buscar

Itaboraí realiza 600 atendimentos em comunidade atingida por chuvas



Durante as chuvas que atingiram a comunidade do Rato Molhado, em Itaboraí, na semana passada, a dona de casa Maria Cirlene, 37 anos, perdeu quase todos os documentos. Restou a certidão de nascimento. Nesta terça-feira (02), ela solicitou a 2ª via da carteira de identidade durante a ação social feita exclusivamente para moradores da região. Organizada pela Prefeitura em parceria com Detran, Defensoria Pública, Ampla, Cruz Vermelha e empresários da cidade. Ao todo, foram prestados 597 atendimentos.

Cerca de 80 profissionais, entre assistentes sociais, psicólogos, médicos, enfermeiros, defensores públicos, agentes de endemias, guarda municipais e equipes da defesa civil foram mobilizados para operação, que disponibilizou 10 serviços diversos.

Equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social cadastraram 290 pessoas de 94 famílias, que poderão ser inscritas nos programas sociais do Governo Federal, de acordo com o perfil socioeconômico apresentado. Esse trabalho vem sendo realizado desde a semana passada por 15 assistentes sociais. Além disso, a Secretaria Municipal de Habitação iniciou o pré-cadastro das famílias para ocuparem apartamentos do Programa Minha Casa Minha Vida, em construção na Vila Esperança (Reta). O conjunto habitacional, com cerca de 3 mil imóveis, está previsto para ser concluído em novembro.

Duas Unidades Móveis de Saúde foram disponibilizadas para os moradores com atendimento médico, realização de curativos, encaminhamentos, pedidos de exames, procedimentos odontológicos básicos e aplicação de flúor. Dez agentes de endemias percorreram os imóveis, eliminando os focos do mosquito Aedes aegypti. A Defesa Civil também iniciou a etapa de avaliação das casas atingidas.


Além desses serviços, foram disponibilizados profissionais voluntários que realizaram cortes de cabelo para a população. A garotada se divertiu com uma oficina de circo, atividades de pintura, pula-pula e recreadores.

A Defensoria Pública concedeu gratuidade a quem necessitasse solicitar novos documentos ao Detran, e também a certidão de nascimento. Já a concessionária Ampla realizou reparos na rede, trocas de lâmpadas incandescentes por outras mais econômicas e indicações para substituição de geladeiras das famílias inscritas no Programa Baixa Renda.

Moradores aprovam

Para uma das moradoras mais antigas da comunidade, Jacinta Maria, de 78 anos, a ação social chegou em um momento importante.

"Uma enchente como essa eu só vi há 35 anos, quando minha filha ainda era pequena. Hoje, vim medir a pressão e verificar como está a glicose", disse Jacinta.

Já o aposentado José Celestino, de 62 anos, aproveitou para mudar o visual.

"Nem tudo pode ser tristeza. Tem que ter um tempinho para cuidar da gente também", destacou José.

Apoio nas primeiras horas

Ainda na madrugada do dia 28, quando a comunidade foi atingida pelas chuvas, o prefeito Helil Cardozo e equipes da Prefeitura estiveram no local, distribuindo 120 kits com travesseiros, colchões, lençóis e cerca de 100 quentinhas. Desde então, a prefeitura vem garantindo, com apoio de voluntários, as refeições das famílias atingidas pela enchente.

Cerca 90 famílias também foram contempladas com cestas básicas oferecidas pela Prefeitura, com o apoio de igrejas e instituições parceiras.

Além de fornecer a alimentação das famílias, o município também distribui materiais de limpeza e itens de higiene pessoal, água e roupas. Na sexta-feira (30), uma operação envolvendo 50 profissionais, entre assistentes sociais, psicológicos, médicos, enfermeiros e equipes da defesa civil, foi realizada em três pontos do Rato Molhado.

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#cidade

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon