Buscar

Vereador aciona MP para obter informações sobre Teatro Municipal



O prefeito Neilton Mulim, secretários e convidados anunciaram com grande pompa, no final de dezembro de 2015, a construção do Teatro Municipal de São Gonçalo. O prédio, que será construído ao lado da sede da prefeitura, terá capacidade para 260 pessoas ao custo de R$ 13,6 milhões captados junto ao Banco Itaú, em troca de continuar gerindo as contas do governo.

Porém, a construção do Teatro está longe de ser unanimidade entre artistas e produtores. Em artigo publicado no Nosso Jornal, também em dezembro, o poeta e escritor Rodrigo Santos, há 13 anos à frente do evento artístico-literário Uma Noite na Taverna, apelidou o teatro de "minicipal" devido à sua capacidade: "Quase 14 MILHÕES para construir uma sala MENOR que o Teatro Carequinha e chamar de 'teatro municipal”, afirmou na ocasião.

Outro que também contesta a construção, mas por outros motivos, é o ator e produtor Jó Siqueira. Segundo ele, a prefeitura não consultou ninguém das áreas das artes e da cultura antes de anunciar o projeto do Teatro: "Ninguém da área foi consultado. Não fazemos a menor ideia de como será o prédio, se atenderá os requisitos básicos de acústica e segurança, por exemplo", disse Siqueira no programa Bom Dia São Gonçalo, da TV Ponto de Vista, no último sábado.

A falta de informações que incomoda Siqueira não atinge apenas os "pobres mortais" cidadãos gonçalenses, mas também os vereadores, que têm a função de fiscalizar o governo. Irritado com a ausência de dados sobre o projeto, o vereador Alexandre Gomes entrou com pedido de requerimento de informações no Ministério Público (MP) para pressionar a prefeitura a liberar detalhes da obra:

- A prefeitura nega de modo acintoso informações aos vereadores. Fui obrigado a procurar o MP para ter acesso a coisas básicas no que se refere a uma obra pública, como licenciamento ambiental, estudo de impacto de vizinhança, custo e detalhes da planta do prédio. Essas informações estão trancadas a sete chaves - revelou Gomes, que ressalta a importância de um teatro para a cidade:

- Este teatro ainda não é o que o gonçalense merece, mas vai ajudar no desenvolvimento da cultura no município. Agora, a prefeitura tem que ser transparente com a população - disse.

As obras, que começaram em dezembro, têm previsão de término em julho, segundo a prefeitura. Porém, há três semanas o canteiro de obras está vazio, sem movimentação dos operários. Entramos em contato com a prefeitura, mas não obtivemos resposta.

O requerimento foi protocolado por Alexandre Gomes no dia 16 e a prefeitura tem 10 dias para responder.

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#ALEXANDREGOMES #TEATROMUNICIPAL #CIDADE

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon