Buscar

Roubo a 'magrelinha' sobe horrores em São Gonçalo



Em 1948 o diretor italiano Vittorio De Sica rodou o longa Ladrões de Bicicletas, que se passa na Itália durante o período pós-guerra, quando muitos italianos estavam desempregados. O protagonista Antonio Ricci (Lamberto Maggiorani) é um deles, até o dia em que consegue um emprego como colocador de cartazes. Para conseguir o trabalho, precisava de uma bicicleta, o que o fez penhorar objetos de casa para conseguir adquirir uma. A trama se desenrola a partir do dia em que é sua bicicleta é roubada e, junto com seu filho Bruno (Enzo Staiola), ele a procura por toda Roma. (Fonte Wikipedia)

A notícia de A Tribuna nos remeteu a este filme que nos faz lembrar do momento atual de forte recessão, desemprego e transporte caro.

...

De A Tribuna

EM SÃO GONÇALO, ROUBO DE BICICLETAS SOBE 233%

O roubo de bicicletas está se tornando um crime cada vez mais comum com a expansão das ciclovias pelas cidades. E os criminosos estão “se especializando” à medida que os preços das bikes se elevam. Alguns já aprenderam a identificar quais são mais caras. Assim como A TRIBUNA mostrou no mês passado, os roubos de bicicletas continuam crescendo em Niterói e o mesmo acontece em São Gonçalo. Só nos três primeiros meses desse ano foram registrados 10 roubos de “magrelas” na cidade, contra apenas três casos no último trimestre de 2015, um aumento 233%, segundo informações do Instituto de Segurança Pública (ISP).

Esses números são apenas de casos registrados em delegacias da cidade. Muitos ciclistas sequer fazem registros pela descrença de que um dia a bicicleta será recuperada. Em Niterói os números são mais altos, 41 ocorrências nos três primeiros meses desse ano, um aumento de 23% na comparação com o último trimestre de 2015. Segundo um ranking do site Bicicletas Roubadas, o Estado do Rio de Janeiro é o segundo do país com maior número de ocorrências desse tipo. Niterói ocupa a 11ª posição no ranking de cidade com maior índice, num total de 30 municípios.

Em São Gonçalo o medo de assaltos a ciclistas é evidente. Eles afirmam que os roubos, na maior parte das vezes, são praticados enquanto os ciclistas estão com as bikes. Para Cláudio Santos, presidente da Federação de Ciclistas do Rio de Janeiro, é importante que o registro nas delegacias.

“É preciso que façam o registro. Mesmo com o registro, é complicado porque a polícia não identifica qual é a tipificação desse roubo. Esse é um dos efeitos colaterais. Quando aumenta o número de usuários aumentam-se os roubos. Os criminosos já entenderam que bicicleta é fácil de vender”, disse. “O problema é que bicicleta é diferente de carro. O carro tem placa, chassi. Bicicleta não tem nada para identificar. Você é roubado e nunca mais encontra”, lamentou o ciclista Benício de Melo, 41 anos.

Considerar um seguro de bicicleta é uma alternativa para tentar recuperar em casos de roubos e furtos. Apesar do custo mais alto, o seguro pode garantir a devolução da sua bicicleta. O benefício é indicado para quem tem bikes mais caras. Rastreadores e outras soluções apenas dirão onde está a bike roubada e mesmo assim podem falhar. Seguros costumam custar 10% do valor da bicicleta. Dicas

Antes Crie provas de que a bicicleta é sua. Tire uma foto da sua carteira de identidade ao lado do número de série, plastifique uma frase ou desenho que só você saiba e coloque em algum lugar dentro da bike, fotografe componentes ou adesivos que você pôs posteriormente à configuração original. Isso pode ajudar muito em uma recuperação. Durante Fugir de uma abordagem não é recomendado, especialmente se o ladrão mostrar que está armado. Lembre-se que eles são os especialistas na situação, já tem a abordagem planejada, treinada e muitas vezes pode ter um comparsa que você não está vendo. Se você foi parado, jamais reaja, mesmo que a situação possa parecer favorável. Entregar sua bicicleta é muito melhor do que ser atacado por um ladrão e inclusive, mais barato! Depois Vá à polícia, informe o roubo e faça um Registro de Ocorrência (RO). É muito importante para uma recuperação. Cadastre o roubo em http://www.bicicletasroubadas.com.br/. Já houve recuperações através do cadastro e essas são as únicas estatísticas e informações sobre roubos de bicicletas no país. O sistema é seguro e grátis.

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#CIDADE

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon