Buscar

SG é mais propensa a desastres, diz Defesa Civil



DE A TRIBUNA

Texto: Pedro Conforte

Tentando se prevenir e evitar situações de calamidade, como foi o caso das chuvas que deixaram centenas de pessoas desabrigadas em São Gonçalo, hoje a Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro (Sedec-RJ) lança o Mapa de Ameaças Múltiplas do Estado. O estudo foi feito com a participação das Defesas Civis municipais e reúne as 736 principais ameaças de desastres sendo 460 naturais e 276 tecnológicas. São Gonçalo está entre as três cidades que apresentam maior número de ameaças.

Segundo o Governo do Estado, a cidade está ameaçada por inundações, alagamentos e deslizamentos na categoria calamidades naturais e incêndios em aglomerações residenciais, colapso de edificações e desastres relacionados a transporte de produtos perigosos em relação aos problemas tecnológicos. Niterói também está no mapa. As ameaças presentes na cidade, de acordo com o Defesa Civil são: deslizamentos, corridas de massa, enxurradas, colapso de edificações, incêndios em aglomerados residenciais e desastres relacionados a transporte de passageiros (transporte rodoviário).

Após o lançamento do mapa, a Defesa Civil Estadual seguirá em um trabalho com as prefeituras para elaboração dos 736 planos de contingência municipais consequentes, sendo um para cada ameaça identificada. A ideia é envolver a comunidade e desencadear uma série de exercícios simulados de escape da população de áreas de risco.

De acordo com o coronel Adilson de Souza, secretário de Defesa Civil de São Gonçalo a cidade participou do desenvolvimento do estudo.

- Certamente nós possuímos todos os planos de contingência relativos a cada ameaça elencada no mapa. As medidas adotadas para mitigação são os reassentamentos, que priorizam as áreas de interdições, assim como estão sendo realizados desassoreamentos de rios através de parceria com o Inea. Cabe ressaltar que continuamos a trabalhar junto as comunidades, através dos núcleos de Defesa Civil, objetivando tornarmos viáveis as ações nos momentos críticos - desatacou o secretário.

A Prefeitura de Niterói diz que tem um plano de contingência e entre as medidas estão o envolvimento da população a partir de capacitação em cursos e palestras, como, por exemplo, os moradores de comunidades que integram os Nudecs (Núcleos Comunitários de Defesa Civil); a preparação de diversos órgãos da administração municipal tanto na prevenção como nas ações de respostas em casos de emergências; além do monitoramento constante dessas ameaças. Para o diretor geral do Departamento Geral de Defesa Civil (DGDEC-RJ), coronel Paulo Renato Vaz, o mapa está sendo lançado seis meses antes do verão propositalmente, uma vez que a estação é conhecida pelos temporais.

- Essa antecipação faz a diferença na preparação para emergências e desastres e desencadeará uma série de esforços para evitar que os desastres aconteçam e, quando inevitáveis, minimizar suas consequências - concluiu o diretor.

Em março, um temporal fez com que os 15 rios de São Gonçalo transbordassem, deixando ruas de 38 bairros embaixo d’água por dias. Na época, o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, também ficou alagado. A forte chuva também causou prejuízos aos comerciantes, a água invadiu supermercados, alagou dois shoppings. Além disso, deixou mais de 200 carros submersos e centenas de pessoas desabrigadas que até hoje buscam uma solução.

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#SÃOGONÇALO #CIDADE #DEFESACIVIL

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon