Buscar

Espetáculo 'Perua' estreia no próximo fim de semana


Nos dias de hoje, com marido e mulher trabalhando fora, o que seria de uma família se não fossem as empregadas domésticas?

Geralmente o relacionamento entre patrões e empregados não são fáceis, no caso das empregadas domésticas consideradas "braços direitos" das patroas essa relação pode ter uma linha muito tênue e os diferentes universos sociais e as relações entre classes podem se tornar um piada um tanto quanto trágica.

Essa relação entre empregadas e patroas podem ser analisadas de forma afetiva, carinhosa, monetária, com gratidão, com exigências ou simplesmente com muita criativa, vingança e muito humor.

O espetáculo 'Perua', conta a história de duas empregadas domésticas que sequestram a patroa, isolando-a na comunidade onde moram, com o intuito de reproduzir com a madame as humilhações que elas sofriam nas mãos da socialite. A obra tem por objetivo avivar o debate a respeito da luta de classes entre empregado e empregador.


Uma obra do coletivo Acervo, a peça conta com a direção do Zeca Palácio, texto de Sérgio Santal, que ainda participa do elenco junto com o ator Allan Rangel.

Segundo o autor da peça Sérgio Santal, o público pode esperar um espetáculo risível, com um forte apelo crítico. " A crítica é feita pelo ponto de vista do oprimido. Já que as duas personagens são empregadas domésticas e moradoras de comunidade. A ideia é criticar uma elite opressora, mas sem perder a graça", conta Santal.

A peça "Perua" estréia no próximo fim semana na Casa do Artista de Itaboraí, nos dias 06 e 07 de outubro, às 19h.

Serviço:

06 e 07 de outubro de 2016 (sábado e domingo)

Horário: 19h

Local: Casa do Artista de Itaboraí

Entrada Franca (Ingressos serão liberados 1h antes do espetáculo)

Faixa Etária: 16 anos. Elenco: Allan Rangel e Sérgio Santal. Direção: Zeca Palácio. Texto: Sérgio Santal. Sonoplastia: Thiago Vargas. Sinopse:

A história gira em torno das mazelas de duas mulheres: Jandira e Dagmar - ambas empregadas domésticas e moradoras de uma comunidade, a favela do Pai Cafú. As duas mulheres resolvem sequestrar a patroa, a poderosa Norberta Amarante Sá de Medeiros, isolando-a na comunidade onde moram, com o intuito de reproduzir com a madame as humilhações que elas sofriam nas mãos da socialite. O texto, escrito por Sérgio Santal, mostra, de maneira divertida, a revolta dos excluídos. Com personagens e situações construídas a partir de profundos questionamentos do cotidiano onde se misturam: humor e drama, característicos de diferentes realidades.

Saiba mais em: https://goo.gl/owOroU

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.



MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon