Buscar

Servidores de SG voltam ao trabalho. Menos os da Educação



Os servidores públicos efetivos (menos os da Educação) voltam ao trabalho depois de quase dois meses em greve. A decisão foi tomada na última quinta (16), em Assembleia no Centro da cidade, realizada pelo sindicato da categoria, o Sindspef-SG.


Os trabalhadores da Saúde, Guarda Municipal e Meio Ambiente - áreas mais atingidas pelo movimento grevista - retomam as atividades imediatamente. O governo Nanci se comprometeu em não dar faltas ou perseguir os servidores que cruzaram os braços.

Segundo o Sindspef-SG, a greve termina, mas as manifestações e eventuais paralisações continuam até o governo rever sua posição de parcelar o salário de dezembro em até 8 vezes. O sindicato admite o parcelamento, mas no máximo em 2 vezes. A prefeitura apresentou à categoria um calendário de pagamentos escalonados que terminaria apenas em setembro deste ano.

Em data de março a ser confirmada, Sindspef e governo têm encontro marcado na Justiça em audiência de conciliação. O sindicato promete levar ao juízo da 3ª Vara Cível da Comarca de São Gonçalo planilha que comprova o exagero nas nomeações de cargos comissionados.

Segundo a entidade trabalhista, o dinheiro gasto em salários dos contratados poderia ser usado para quitar a dívida com os servidores efetivos.

O montante da folha com comissionados já ultrapassa os R$ 4 milhões mensais.

REARRANJO NO GOVERNO


O governo, enfraquecido pela grave crise econômica que afeta o município, aos poucos vai cedendo à gula de vereadores e correligionários por espaço na administração.

Na surdina, mas nem tão discretamente assim, figuras carimbadas da política gonçalense, que antes foram deixadas de lado na composição do governo, marcam seu território. É o caso de Adolfo Konder.

Konder conseguiu emplacar seu grupo político na subsecretaria de Meio Ambiente, responsável pelas milionárias licenças ambientais na cidade.

Nanci, que havia rebaixado a pasta, segue pressionado para recriar a Secretaria, o que deve ser anunciado depois do Carnaval. Outras pastas devem ser promovidas ao longo do ano e entregue a vereadores influentes que estão insatisfeitos com a divisão de poder no governo.

GORDO VERSUS DINEY

Os vereadores Eduardo Gordo e Diney Marins, desafetos declarados, prometem muitas emoções nessa legislatura. O ensaio de arranca-rabo entre os dois no dia da posse se concretizou.

Gordo, que é acusado pelo MP de ter desviado pomposos recursos do SUS, contestou os valores das obras de adequação do antigo Fórum para abrigar a nova Câmara, e disse aos colegas de plenário que vai investigar a fundo o destino de mais de 1 milhão de reais administrados por Diney.

Eduardo Gordo foi presidente da Câmara de 2009 a 2012.

PANOS QUENTES

O prefeito José Luiz Nanci e o vice-prefeito Ricardo Pericar decidiram colocar panos quentes no imbróglio da garagem, que teve como protagonista a primeira-dama Eliane Nanci.

Vai ficar o dito pelo não dito e vida que segue.

Pericar exigiu de Nanci um pronunciamento público da esposa, que não topou. O prefeito, para selar a paz e enterrar o assunto, devolveu o controle da garagem ao seu vice e se comprometeu em se empenhar em sua candidatura a deputado estadual em 2018. E isso equivale a ampliar o espaço de Pericar no governo.

Fontes da prefeitura afirmam que este episódio pelo menos teve um lado positivo: convencer Eliane Nanci a ser mais discreta, e antes de tomar qualquer decisão, consultar o conselho político formado pelo governo.

Todos respiram aliviados.

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#SÃOGONÇALO #CAFÉCOMPOLÍTICA #JOSÉLUIZNANCI #RICARDOPERICAR #SERVIDORES #POLÍTICA

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon