Buscar

Secretário da Educação de SG pede mais participação popular



Ao apresentar PME, Zé Augusto pede maior controle social para atingir metas da educação

O Plano Municipal de Educação de São Gonçalo (PME) foi apresentado na manhã desta segunda-feira (4) no auditório da OAB, no bairro Zé Garoto, durante o seminário Desafios da Educação. O encontro contou com a participação do secretário municipal de Educação, professor José Augusto Abreu Nunes, da subsecretária de Ações Pedagógicas, professora Rejane Adriano, do presidente da OAB-SG, Eliano Enzo, representantes do Sepe e de diversas comissões ligadas à educação e ao direito da criança, além de professores, diretores e membros da comissão técnica responsável pela elaboração do PME.

Na abertura do evento, o presidente da OAB falou sobre a importância do “desarme” e fez um apelo para que haja união pelo bem do município. “O que eu desejo é que a gente saia daqui com uma proposta plausível para melhorar a educação da cidade”, afirmou Enzo.

O professor José Augusto fez questão de ressaltar o compromisso do governo com a educação do município. “Nosso comprometimento é com a educação. A gente tem que ter o horizonte, aonde a gente quer chegar e construir juntos, sem qualquer arma. Educação é coisa séria e eu quero aqui, em nome Governo José Luiz Nanci, nos colocar à disposição junto com a sociedade organizada para fazermos o melhor pela educação de São Gonçalo. Meu compromisso é estar aqui diante dessa discussão, desse Plano Municipal de Educação, diante dessa casa, que é a OAB, que a gente tanto respeita e tanto precisa dela para orientações e discernimento na nossa vida comum que é fazer educação de São Gonçalo. Estou aqui me colocando à disposição sempre”, afirmou o secretário.

Após breve apresentação de cada membro da mesa, a professora Graciane Volotão, à frente da Comissão de Monitoramento e Avaliação do Plano Municipal de Educação, apresentou as metas e estratégias da lei 658/2015, chamando a sociedade civil organizada e todas as instituições a participarem do controle social e do fórum de Educação, através da composição da equipe coordenadora. Entre os temas abordados, mereceu destaque a importância de todas as crianças e adolescentes estarem frequentando as escolas.

Também faz parte do documento, atingir as metas nacionais para o Ideb já previstas no Plano de Desenvolvimento da Educação, elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos. No total, O PME é composto por 20 metas, que devem ser atingidas até 2025 e estão relacionadas aos setores de educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, educação especial, alfabetização, educação integral, Ideb, EJA (Educação de Jovens e Adultos), ensino profissionalizante, educação superior, pós-graduação, valorização do professor, gestão democrática e financiamento e gestão.

Leia aqui: Após quatro anos, só uma meta do Plano Nacional de Educação foi cumprida.

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#CIDADE #SÃOGONÇALO #EDUCAÇÃO

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon