Buscar

Mulher espera prisão de assassino do marido para recomeçar a vida


A família do comerciante Lúcio Flávio Pereira de Rezende tem o comércio como fonte de renda, mas tem medo de reabri-lo, já que o acusado continua solto


Policiais da Divisão de Homicídios (DH) de Niterói trabalham para localizar o homem apontado como assassino do comerciante Lúcio Flávio Pereira de Rezende, de 37 anos, que foi morto em seu comércio há 15 dias no Pita, em São Gonçalo. A família tem o comércio como fonte de renda, mas tem medo de reabri-lo, já que o acusado continua solto. Parentes aguardam a prisão para poder retomar a vida.

O comerciante foi morto no dia 12 de junho, quando se preparava para fechar seu estabelecimento na Rua Doutor Pio Borges. De acordo com a família, o autor do crime é um cliente que não tinha dinheiro para pagar a dívida e acabou atirando contra vítima.

A viúva da vítima contou que o casal estava junto há 11 anos e que o crime destruiu a família.

- Não conseguimos abrir mais a loja. Os produtos estão estragando e a dor é muito grande. A polícia fez um ótimo trabalho e nos atendeu muito bem. Agora, a gente espera que esse homem seja preso. Sem isso, eu não tenho forças para recomeçar. Não sei como vai ser nosso futuro. Meus filhos sentem muita falta do pai, todos nós sentimos. Tudo isso acabou com o nosso sonho - desabafou.

Segundo a viúva, o comércio funcionou apenas três meses antes de acontecer o crime.

- Era um negócio de família e todos nós trabalhávamos juntos. Meus filhos pequenos ficavam conosco lá e meu filho mais velho nos ajudava. Meu marido era muito querido por todos e nosso negócio estava dando muito certo. Parece que estou vivendo um grande pesadelo e é muito difícil de acordar. No dia do crime, meus filhos foram para a casa dos avós, não sei o que seria caso eles estivessem lá.

Com O Fluminense.

#CIDADE #SÃOGONÇALO #PITA

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon