Acusado de chefiar tráfico some, estuda, vira advogado e empresário para ser preso na Bahia por poli


Ele foi levado para a 77ª DP (Icaraí) após ter sido encontrado na Bahia


Acusado foi conduzido pelos agentes após ter sido preso em salvador/Foto: Douglas Macedo

Anderson Luís Moreira da Costa, acusado de chefiar o tráfico do Morro da Serrinha, na Zona Norte do Rio, no fim dos anos 1990 e início dos anos 2000, foi preso na última terça-feira (31), por agentes da 77ª DP (Icaraí), em Salvador, na Bahia. Ele chegou na noite desta quinta-feira (2) à Delegacia de Icaraí.

Conhecido como “Espinha” por conta de uma cicatriz na barriga no período em que teria chefiado o tráfico da comunidade de Madureira, Anderson, além de passagem por tráfico, também tem passagem por latrocínio e porte de armas. Segundo a polícia, ele era uma figura de relevância na atuação da facção 3º Comando na comunidade.

Ainda segundo a polícia, após fugir da cadeia no início dos anos 2000, Anderson se escondeu na Bahia para recomeçar a vida com uma nova identidade: Adson Moreira de Menezes. No período em que ficou escondido e adotou nova identidade no estado nordestino, Anderson formou-se em direito e passou na prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ele atuava como advogado e abriu três empreendimentos: uma loja de instrumentos musicais, uma loja de peças de motos e um restaurante.

Anderson foi preso por agentes da 77ª DP (Icaraí) após informações obtidas pelo setor de inteligência da delegacia, que identificou o paradeiro do acusado, que estava foragido há mais de 12 anos. Contra ele havia três mandados de prisão por latrocínio e tráfico de drogas.

De O Fluminense.

#CIDADE #NITERÓI #ESPINHA #ANDERSONLUÍSCOSTA #TRÁFICO

MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
Banner_300x250_Homem.gif