Buscar

Balas perdidas 'acham' seis pessoas em SG e Niterói. Duas morreram


Casos ocorreram em diversos pontos das duas cidades nesta semana


Foto Divulgação

Dois mortos e quatro feridos. A lista estarrecedora de vítimas de bala perdida em Niterói e São Gonçalo só aumenta. Esses números compreendem um período de apenas quatro dias, entra segunda e quinta-feira (01). A mais recente delas, que veio a óbito, foi atingida na tarde de quarta-feira (31) na Rua Guilhermina Bastos, Região de Pendotiba, em Niterói. A vítima foi identificada como Raquel Ribeiro de Souza, de 38 anos, e a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) apura o fato. O comerciário Cosme de Araújo Aguiar, de 35 anos, morreu na tarde de terça-feira no bairro de Guaxindiba ao ser baleado em meio a um confronto entre PMs do 7º Batalhão (São Gonçalo) e bandidos. O comerciário estava junto com o filho de 12 anos quando foi baleado.


O comando do 12º BPM informou que na tarde de quarta-feira militares da unidade realizavam patrulhamento e, ao passarem pela Estrada Caetano Monteiro, esquina com Rua Guilhermina Bastos, foram atacados a tiros por bandidos armados. Houve confronto na via e depois que os disparos cessaram, os PMs encontraram Raquel ferida no tórax e ajudaram a socorrê-la. Ela seria moradora da localidade e foi encaminhada para o Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca. Raquel, que trabalhava como doméstica, estava retornando do trabalho quando foi baleada. A vítima foi atingida nas proximidades de uma creche, onde estaria um dos seus três filhos. Os agressores, segundo fontes policiais, teriam sido dois homens e, próximo do local onde Raquel foi alvejada, foram encontradas munições deflagradas de calibre 9 milímetros, que não são compatíveis com as armas utilizadas pela PM. Os criminosos conseguiram fugir.

Familiares de Raquel estiveram na sede da DHNSG na manhã desta quinta-feira e preferiram não dar declarações. A polícia informou que a PM checava denúncias de que traficantes estariam erguendo barricadas nas imediações onde ocorreu o tiroteio, no acesso ao Morro da Cocada, no Badu.


Outros casos Na noite de segunda-feira, o garçom José Airton Catunda Mororó, de 42 anos, foi atingido por um tiro na testa dentro de sua residência na Travessa Antunes Figueiredo, na Vila Ipiranga, Zona Norte de Niterói. Segundo informações, a vítima segurava o filho no colo, no quarto, quando foi atingido na cabeça. Até o início da tarde de quinta-feira, a vítima permanecia internada em estado muito greve na mesma unidade hospitalar onde Raquel faleceu. Ainda na noite de segunda-feira, outra vítima (que não foi identificada) foi atingida por um tiro na perna, na mesma comunidade, onde traficantes estariam se enfrentando a tiros.

Outra comunidade aterrorizada foi a Nova Grécia, às margens da RJ-104, em São Gonçalo, onde traficantes de facções rivais se enfrentaram a tiros no fim da manhã de quarta-feira. Na ação, duas mulheres, identificadas como Karina Abraão Gonçalves Rosa, de 21 anos, e Talita Araújo de Lima, de 36 anos, foram baleadas no quintal de uma casa. Socorridas para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, ambas permanecem internadas com quadro estável, sem risco de morrer.

De A Tribuna.

#CIDADE #SÃOGONÇALO #NITERÓI #VIOLÊNCIA #BALAPERDIDA

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon