Buscar

Hemonúcleo tem queda nas doações de sangue


A unidade precisa coletar cerca de 800 bolsas de sangue por mês


Para ser doador é preciso pesar 50kg ou mais, ter entre 16 e 69 anos

Dezesseis pessoas. Este foi o número de doadores que compareceram na manhã desta terça-feira (29/01), ao Hemonúcleo de São Gonçalo, no Zé Garoto. A média diária para suprir a necessidade do município é de 40 doadores, porém, esse número está em queda nos últimos anos, o que preocupa os responsáveis pela unidade.

- Fechamos o ano de 2018 com 2282 doações. Precisamos que a população se empenhe, reúna os amigos, e venha realizar esse ato de solidariedade que salva vidas. Essas campanhas são importantes pois aumentam os estoques de concentrado de hemácias, o que é primordial no atendimento a urgências, no atendimento de pacientes politraumatizados. Na segunda quinzena de dezembro até a primeira quinzena de janeiro a doação diminui muito, prejudicando os estoques. Para o banco de sangue é importante um fluxo constante de doadores de sangue, também por causa da produção de concentrado de plaquetas. As plaquetas possuem uma validade de cinco dias. Caso a doação não seja constante na época de baixa doação poderemos ficar com o estoque crítico - explica o diretor técnico do Hemonúcleo, Eraldo Azevedo.

Há três anos, o vendedor Rômulo da Silva, 33 anos, é doador assíduo do Hemonúcleo, indo de seis em seis meses até a unidade. Morador de Vista Alegre, ele foi o sétimo doador do dia e foi ao local doar em nome da tia de um amigo que realizará uma cirurgia.

- É importante que a sociedade tenha a consciência da importância de realizar esse ato que salva vidas - conta.

A unidade precisa coletar cerca de 800 bolsas de sangue por mês e abastece todas as unidades de saúde do município, incluindo todos os hospitais conveniados da rede do Sistema Único de Saúde (SUS). Cada 400 mililitros doados por pessoa podem salvar até cinco vidas, já que o sangue é fracionado visando atender diferentes demandas de urgência.

Formado por médicos, biólogos, farmacêuticos, assistente social, técnicos de hemoterapia e administrativos, o núcleo possui um exigente processo de manuseio do sangue, que passa por um rigoroso processo de avaliação, onde, após a coleta, é fracionado, passa por uma classificação e por análise para verificar a presença de qualquer tipo de bactéria.

Para realizar a doação basta fazer um cadastro no Hemonúcleo, onde o doador passa por uma triagem clínica, com entrevista, verificação da pressão arterial e faz o teste de anemia para saber se está apto a realizar a coleta. Após a doação, que dura cerca de 10 minutos, o sangue vai para o fracionamento e uma amostra passa por exames laboratoriais obrigatórios para detectar doenças como HIV, Hepatite B e C, doença de chagas e HTLV. Somente após o resultado dos exames o sangue é liberado para que seja doado com segurança.

Para ser doador é preciso pesar 50kg ou mais, ter entre 16 e 69 anos de idade, estar alimentado, com a precaução de evitar alimentos gordurosos e não ter feito piercing e tatuagem há menos de um ano. O Hemonúcleo de São Gonçalo funciona na Praça Estephânia de Carvalho, s/n, ao lado do Polo Sanitário Washington Luiz, no bairro Zé Garoto. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h.

#CIDADE #SÃOGONÇALO #HEMONÚCLEO #SANGUE

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon