Buscar

Andador infantil pode trazer riscos à saúde do bebê


Pediatra é a primeira entrevistada do projeto "Saúde do Servidor"


Rita de Cássia do Nascimento é da Funasg/Foto: Divulgação

Apesar de parecer inofensivo, o andador infantil pode representar sérios riscos para a saúde e vida dos bebês. O equipamento aumenta o risco de acidentes graves, visto que crianças em seus primeiros anos de vida possuem o esqueleto e órgãos internos muito frágeis. Para elucidar estas dúvidas, o primeiro tema do projeto "Saúde do Servidor" aborda os motivos que tornam o andador infantil prejudicial à saúde dos bebês.

A Sociedade Brasileira de Pediatria, em conjunto com outras organizações, realiza desde 2013 um grande movimento com o objetivo de banir o uso do andador infantil no país, como já acontece no Canadá, por exemplo, onde a comercialização desse equipamento é proibida.

De acordo com a médica pediatra da Fundação Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de São Gonçalo (FUNASG), Rita de Cássia do Nascimento, crianças que usam o andador começam a andar mais tarde, pois elas deixam de fortalecer os músculos e tendões de suas pernas, que são essenciais para os primeiros passos sozinhas.

- Além disso, elas não têm os ossos do crânio totalmente fechados, o que proporciona mais riscos de dano cerebral em casos de queda. Os bebês não têm maturidade para administrar tanta liberdade, eles devem ser cuidados e supervisionados constantemente por adultos, para que possam crescer de forma segura e saudável - explica a especialista.

FUNASG

A FUNASG tem como objetivo prestar assistência à saúde do servidor municipal. As marcações de consultas podem ser feitas pelo site ou pelos telefones 21-3513-7383 e 21-3513-7202, cujos atendimentos são para os servidores e dependentes regularmente inscritos na órgão.

Projeto

O "Saúde do Servidor" irá trabalhar com uma temática vivenciada no dia a dia dos servidores, seus dependentes e da população em geral. Todo mês, um profissional da Fundação Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de São Gonçalo (FUNASG) irá desmistificar um assunto e torná-lo mais acessível ao público. O intuito é levar dicas de especialistas aos gonçalenses, com ênfase na multiplicação de informações úteis e relevantes. A primeira edição do projeto contou com entrevista de Rita de Cássia, formada em Medicina pela UNIRIO, com residência médica no Hospital Municipal Souza Aguiar, além de especialização em Auditoria em Sistemas de Saúde pela Universidade Estácio de Sá.

#CIDADE #SÃOGONÇALO #SAÚDE #ANDANDORINFANTIL #FUNASG

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon