Buscar

O Maraca é de quem? Por Victor Machado


O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou na manhã desta segunda-feira (18/ 03) o cancelamento da concessão do Estádio do Maracanã com o Consórcio Maracanã S/A e uma intervenção de pelo menos um mês no espaço. A concessão havia sido vencida em 2013 pelo grupo Odebrecht, investigado na Operação Lava Jato. E o contrato valeria 35 anos. O plano agora é fazer uma parceria público-privada (PPP) para administrar o complexo esportivo e revitalizar o entorno.


Fla e Flu se manifestaram

Com contratos vigentes com o grupo Odebrecht, Flamengo e Fluminense emitiram notas oficiais elogiando a medida imposta pelo governador. Vale lembrar que tanto a construtora quanto os clubes, acumularam prejuízos astronômicos com o estádio desde sua reinauguração em 2013 para a Copa das Confederações.

O problemático padrão FIFA

Hoje o Maracanã pode ser considerado esportivamente um “campo neutro”, pois foi reformado para atender o caderno de encargos da FIFA para Copa de 2014. Para os clubes que utilizam o estádio resta um estádio frio, com uma torcida distante e pouco vibrante e um público que por medidas de segurança dificilmente ultrapassa 60 mil expectadores, mesmo em uma final de campeonato. Além disso, o custo operacional do estádio em dia de jogos é considerado muito elevado.

Neguinho da Beija Flor

“Domingo, eu vou ao Maracanã. Vou torcer pro time que sou fã. Vou levar foguetes e bandeira Não vai ser de brincadeira. Ele vai ser campeão/ Não quero cadeira numerada. Vou ficar na arquibancada prá sentir mais emoção”. O famoso samba da Beija Flor, mostra uma realidade cada vez mais distante do torcedor. Parabéns aos envolvidos. O Maraca do povo não é de ninguém.

#RESENHADAKI #VICTORMACHADO #VASCO #FLAMENGO #FLUMINENSE #BOTAFOGO

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon