Buscar

Medidas socioeducativas são tema de debate em São Gonçalo


Encontro reuniu representantes do Conselho Tutelar e SMDS


“O Processo e o Resultado das Medidas Socioeducativas nas Escolas” foi o tema da mesa de debates realizada pela Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo, através da Subsecretaria de Ações Pedagógicas/Coordenação de Orientação Educacional, no auditório do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, no bairro Santa Catarina. O evento contou com a participação da Juíza de Direito da Vara da Infância, Juventude e Idoso de São Gonçalo, Cláudia Monteiro Albuquerque, que abordou a realidade familiar dos adolescentes, explicando sobre todo trabalho que é realizado com as famílias e individualmente com cada adolescente na Vara da Infância, tendo como objetivo resgatar a autoestima e as possibilidades de reinserção social que eles almejam.

A conselheira tutelar Cristiane Santos de Carvalho explicou que a ação dos Conselhos Tutelares vem de encontro ao suporte que as escolas necessitam para viabilizar os encaminhamentos necessários para que crianças e adolescentes sejam resguardados a qualquer ato ilícito. Já Roberta Ramalho, diretora da divisão de Pedagogia da Coordenação de Educação, Cultura, Esporte e Lazer do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), aproveitou a oportunidade para explicar como ocorrem as medidas socioeducativas no Degase e ressaltou que “esse encontro sinaliza novas possibilidades, para que reuniões como essas sejam replicadas em outros municípios”.


Psicóloga e coordenadora de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto do Município de São Gonçalo RJ (CREAS), Maria Novaes Motta apresentou didaticamente toda a articulação do CREAS com a Rede Municipal de Proteção à Criança e ao Adolescente, orientando as Escolas nos processos de encaminhamentos e apontando os resultados já obtidos.

Segundo a coordenadora de Orientação Educacional, Carla Verônica Corrêa Cardoso, é importante que debates como este sejam realizados com frequência para que os orientadores educacionais analisem as ações profundamente e reconheçam que seu papel nas escolas é persistir para que essa realidade seja verdadeiramente transformada.

Também presente ao debate, a subsecretária de Ações Pedagógicas, Gisele Herdy Dutra, ressaltou que o encontro foi muito produtivo, principalmente por estreitar as relações entre a Vara de Infância, O CREAS, o Degase, o Conselho Tutelar e as escolas municipais em prol de um acolhimento dos meninos que estão cumprindo medidas socioeducativas dentro nas Escolas Municipais de São Gonçalo.

#CIDADE #SÃOGONÇALO #SMDS

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon