Buscar

Educação realiza planejamento para atender crianças com autismo nas escolas


Desses encontros será feito um planejamento em cima de protocolos já publicados


Nesta quinta-feira (02) aconteceu o 4º encontro de profissionais ligados à Educação, para planejamento no atendimento aos alunos do AEE (Atendimento Educacional Especializado), na UMEI Menino Jesus, no Boaçu. A reunião foi coordenada pela professora Ielva Maria Costa Ribeiro, psicóloga e pedagoga.

O principal objetivo dos encontros é traçar uma politica pública para a criança com autismo, com um rigor metodológico, que vem a ser um compromisso do município de São Gonçalo. Os profissionais envolvidos são do Centro de Referencia de Escolas e Polos de atendimento à criança com autismo, que buscam definir uma metodologia científica que será aplicada em benefício dos alunos com esse espectro.

O fundamento que será escolhido para trabalhar com essas crianças é o da ciência e da análise de comportamento, que orienta que todo trabalho a ser feito não só com a criança com deficiência, mas com qualquer pessoa que queira modificar seu comportamento para poder providenciar a melhor maneira de tratar o transtorno apresentado e o mais importante: saber a sua causa e não reforçar o seu acontecimento.

O estudo mostra que é preciso potencializar a vida das pessoas e para isso acontecer é necessário aumentar aquilo que é bom e diminuir para quase zero o que não é adequado socialmente, como o grito, bater com a cabeça e correr em excesso pelo colégio, para isso se faz necessário implementar na vida dessas crianças novos comportamentos, para se alcançar o objetivo é preciso trabalhar com as habilidades sociais básicas, com protocolos específicos, que são feitos a partir da análise de comportamento.

O encontro mostra que todas as variáveis serão analisadas, para reduzir o comportamento inadequado, que deverá ser realizado no Espaço de Atendimento Educacional Especializado para criança com autismo.

Estão envolvidos profissionais do atendimento educacional especializado das escolas polos, equipes técnicas do Centro de Referencia recém criado, psicólogos, terapeuta educacional, secretária escolar, além dos professores de outras unidades de ensino e a direção das escolas.

Desses encontros será feito um planejamento em cima de protocolos já publicados, de autores reconhecidos nesta área como a Margarida Munhoz, autora do livro "Passo a passo o seu caminho", entre outros, o protocolo tem que ser o que mais se adequa às crianças do município de São Gonçalo, se necessário organizar protocolos específicos para potencializar a vida dessas crianças e além disso aplicar a psicoeducação, que é a orientação das famílias, inclusive a participação delas no atendimento dos filhos.


Para a professora Ielva Maria Costa Ribeiro, psicóloga, graduada em pedagogia, atuando no Atendimento Educacional Especializado na Prefeitura de São Gonçalo: "O importante é que os professores queiram aprender. Estou muito esperançosa com este trabalho, queremos potencializar a prática na perspectiva da análise do comportamento, que venha trazer para os envolvidos no trabalho, novas atitudes em casa e nas escolas, tenho certeza que assim vamos mudar a vida dessas crianças e construir um caminho melhor para elas", declarou a professora Ielva Maria.

Tatiana Félix, subsecretária de Educação Infantil e Inclusão, declara: "Esse trabalho só engrandece a Educação de São Gonçalo, é uma preocupação do prefeito José Luiz Nanci, também do secretário de Educação Marcelo Azeredo, a qualidade do ensino para nossas crianças e mais ainda aquelas que tem alguma deficiência. Vejo com muita alegria todo o trabalho realizado em prol de uma melhor Educação para todos", finalizou Tatiana Félix.

#CIDADE #SÃOGONÇALO #AUTISMO

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon