Buscar

Projeto de Leitura “São Gonçalo conta causo” usa crônicas do Daki


Projeto de Leitura foi baseado em obras de autores do Jornal Daki


​Professora Marilyn Pires acredita que a leitura sobre assuntos locais facilitam o aprendizado/Foto: Divulgação

Como tornar o processo ensino-aprendizagem mais interessante para os estudantes? Foi pensando nisso que o o Projeto de Leitura “São Gonçalo conta causo”, elaborado pela professora Marilyn Pires, do CIEP Municipalizado Rosendo Rica Marco, no Gradim, foi criado.

- O projeto surgiu da ideia de juntar leitura, geografia e história do município em um só projeto. A falta de material apropriado para trabalhar em sala de aula me fez buscar alternativas. Recebo sempre a news letters do Jornal Daki e, como gosto muito de crônicas, acabei me encantando, especialmente pelas crônicas que falam diretamente de São Gonçalo. Então, comecei a pesquisar as crônicas do Mario Lima Jr. e do Erick Bernardes, por estarem mais afinadas com o meu projeto. - observa Marilyn.

Nascida em Niterói, Marilyn hoje vive e trabalha em São Gonçalo onde se dedica a educação. Dos 29 anos de profissão, mais da metade trabalhou na área cultural, onde fez diversos cursos em Gestão Cultural e Gestão em Projetos. Apaixonada por livros, sempre acreditou que a leitura tem o poder de transformar e de transgredir qualquer obstáculo que a vida possa nos impor. Por isso, investe nos projetos de leitura para dar aos seus estudantes a oportunidade de expandirem e transporem seus próprios horizontes


- Iniciei o projeto com uma pesquisa de campo feita pelos alunos. Eles fizeram entrevistas com pessoas do bairro a fim de, ao final do projeto, terem material para escreverem suas próprias crônicas. Continuamos com duas crônicas do Mario Lima Jr., por se tratarem de textos que falam de São Gonçalo de uma forma geral e, também, por tratarem do município de um modo muito pessoal e íntima. Achei que seria um bom começo para os alunos “verem”. A partir daí, passamos a trabalhar os textos do Erick Bernardes que falam dos bairros individualmente. Escolhi 20 textos, a princípio. Aqueles que falam de bairros mais conhecidos e tradicionais. Uma vez por semana, desenvolvemos atividades de leitura e interpretação, trabalhamos o mapa do município e criamos o glossário de cada texto. Ao final do projeto, pretendo que os alunos criem suas próprias histórias e, em conjunto, transformaremos esses textos em um esquete: São Gonçalo conta causo - continua Marilyn.

Uma visão consagrada da pedagogia reconhece que oferecer aos alunos a oportunidade de conhecer seu município através de textos publicados por um jornal local, escritos por pessoas reais e tão próximas da realidade deles melhora a autoestima, estimula o gosto pela leitura, incentiva a escrita e aguça o potencial criativo.

Segundo a professora, o objetivo principal é estimular a leitura e a escrita significativa, desenvolvendo o seu senso crítico através de situações diversificadas que façam sentido no seu cotidiano proporcionando o conhecimento da história de seu próprio município.


De acordo com a idealizadora do projeto, tudo foi muito bem aceito pelos alunos, principalmente quando das duas visitas do Erick Bernardes na escola. Na primeira vez que esteve no CIEP, Bernardes levou consigo o cordelista Zé Salvador; já na segunda visita, houve entrevista por parte dos alunos e uma excelente dramatização das crônicas outrora publicadas no Jornal Daki.

- A importância deste contato com o autor é imensurável - salienta Marilyn. E arremata: "perceberem que um escritor é uma pessoa real, próxima deles, deu mais estímulo para o trabalho em sala de aula.


#CULTURA #SÃOGONÇALO #EDUCAÇÃO #LEITURA #JORNALDAKI #CIEP #MARILYNPIRES

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon