Buscar

Jovens gonçalenses começam cedo na literatura


Em um mundo caótico, onde o imediatismo, as redes sociais e o exibicionismo tomaram conta da rotina diária, eis que surge a poesia.

Em um movimento contrário a atualidade, sete jovens gonçalenses começaram a se destacar no cenário poético do município, atraindo os olhares de todos. Todos numa faixa etária de 14 a 16 anos, representam a renovação da arte e da cultura gonçalense, são eles: Maria Eduarda Barros, João Pedro Gonçalves, Débora Costa, Luiz Carlos Piran, João Lucas Soares, Samuel Pientznauer e Mateus Pessoa.


João Pedro Gonçalves, Débora Costa, Luiz Carlos Piran, Maria Eduarda Barros/Foto: Divulgação

Segundo Maria Eduarda Barros:

- Eu sempre gostei de escrever e me destacava nas produções textuais da escola, acabei gostando e escrevendo por conta própria. A escritora que me inspirou foi minha professora de português do sexto ano, a Rosa de Assis”.

Já Débora Costa:

- Eu sempre tive uma familiaridade com a escrita, principalmente a música. Pode-se dizer que o meu gosto pela escrita despertou com uma fase da minha vida, que para me distrair utilizava a escrita... comecei escrevendo músicas e de músicas foram textos e mais textos. O meu escritor influenciador foi o John Green, que com ele eu descobri uma amor imenso pelo romance.

Assim como João Pedro Gonçalves:

- Meu gosto pela escrita começou quando eu tinha 5 anos, mas só me aprofundei mais hoje em dia aos 15. O autor que me influenciou foi Mc Xamã, músico de rap, a influência foi devido as suas músicas Te trouxe rap, mãe, Te trouxe rap, pai e Sou tão louco as vezes e também pela sua participação no Slam BR2016.

Concluindo Luiz Carlos Piran:

- Meu gosto pela escrita começou quando eu descobri que conseguir transformar meus sentimentos em poesia. O escritor que mais me inspirou foi o Professor Renato.


João Lucas, Samuel Pientznauer, Mateus Pessoa/Foto: Divulgação

Todos eles foram convidados pela marca Diário da Poesia a terem um espaço dentro do Portal Diário da Poesia, assumindo assim a condição de colunistas. E com isto surgem as colunas “Clube dos 4” e “Letra de Mão”. A primeira comandada por Maria Eduarda Barros, João Pedro Gonçalves, Débora Costa e Luiz Carlos Piran (todos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II) e a segunda por João Lucas Soares, Samuel Pientznauer e Mateus Pessoa (todos alunos do 1º ano do Ensino Médio).

- É como ter uma janela no seu quarto e conseguir aumentá-la de tamanho. Assim, meus horizontes de ideias, perspectivas e oportunidades se expandem porque o meio que eu os enxergo também foi expandido. É algo que me fez pensar em viver disso (escrever), com seriedade, a ponto que me pego imaginando sentir em minhas mãos um livro meu em capa dura e com cheiro de novo, até que acordo e me lembro que tenho que responder essas perguntas o mais rápido possível pra não ficar de fora da reportagem! – disse Samuel Pientznauer.


- Acho bastante empolgante e sinto bastante orgulho de poder mostrar as pessoas as minhas poesias” – relata Mateus Pessoa. “Me sinto totalmente honrado, pois é algo que eu realmente gosto de fazer. E ser convidado foi algo muito importante e especial para mim – descreve João Lucas Soares.

É a certeza de que a variedade de textos tomará conta da tela dos computadores e celulares no mundo inteiro. Apostar no jovem é o que o mundo necessita. Abrir esses espaços, tão difíceis, em mídias virtuais, é a certeza da continuação de um trabalho iniciado no passado por diversos poetas. O jovem gosta de escrever, ainda mais quando incentivados.

- Mesmo não tendo experiência concreta com esse assunto, gosto de escrever textos românticos e às vezes temas tristes. Porque são os que mais me inspiram a escrever, além de levarem emoção pro leitor – diz Maria Eduarda Barros.

- Eu como bom nerd que sou, antenado no mundo dos livros, quadrinhos e filmes, tenho meu arsenal de criações e universos particulares em uma manga ou outra, prontos pras minhas ficções. Eu cheguei a escrever uma fanfiction em uma plataforma conhecida por um tempo. O nome era Starboy e chegou a ser a quinta mais popular entre mais de mil no tópico fanfic da Marvel durante uma semana. Ficções pra mim são o modo que eu extravaso tudo que há de mais peculiar dentro de mim, cada personagem carrega um aspecto da minha personalidade de alguma forma e as ideias que se eu dissesse pra maioria das pessoas, elas me olhariam de maneira estranha. Realmente, elas me permitem me desafiar a interligar histórias paralelas em pontos convergentes, de modo que até eu me surpreendo comigo mesmo. Mas eu parei com elas por enquanto, agora estou me dedicando a um projeto mais importante que todos os outros. Espero que possam lê-lo – finaliza Samuel Pientznauer.


Vale a pena conferir e acompanhar o que eles têm a dizer. As estreias acontecerão na próxima semana no Portal do Diário da Poesia! Não perca!

Publicado originalmente no site do Diário da Poesia.

#CULTURA #SÃOGONÇALO #LITERATURA #DIÁRIODAPOESIA

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon